Uber planeja cortar um terço de seu marketing

Buscar

Marketing

Publicidade

Uber planeja cortar um terço de seu marketing

A fim de responder às preocupações sobre a desaceleração dos negócios, a empresa deve demitir cerca de 400 funcionários


31 de julho de 2019 - 10h03

Executivos da Uber durante IPO (Crédito: Reprodução)

Por AdAge

A Uber vai cortar cerca de um terço de seu departamento de marketing globalmente, de acordo com Dara Khosrowshahi, CEO do grupo. O movimento busca responder às preocupações de que os negócios estão desacelerando e a empresa vai demitir cerca de 400 funcionários. O executivo informou os funcionários sobre as mudanças em um e-mail enviado no início da semana.

“Hoje, existe uma sensação geral de que embora tenhamos crescido rápido, estamos desacelerando”, escreveu Khosrowshahi na mensagem. “Isso acontece naturalmente com empresas que se tornam grandes, mas é algo a que precisamos responder e rápido.”

A Uber abriu seu capital em maio e, atualmente, comercializa suas ações a um preço inferior do que o ofertado em seu IPO. A companhia e sua rival Lyft estão sofrendo com a pressão dos investidores por suas quedas. O CEO da Lyft, Jon McNeill, também está deixando a empresa depois de menos de dois anos no cargo.

O corte na equipe representa cerca de 1,6% dos funcionários da Uber globalmente. Essa é a primeira grande reorganização do braço de marketing e comunicação da empresa desde que Jill Hazelbaker assumiu o controle do departamento, no mês passado. Ela substituiu Rebecca Messina, ex-CMO que controlou um time com mais de mil funcionários durante seus nove meses na empresa.

“Muitas das nossas equipes são grandes demais, o que cria sobreposição de tarefas, torna as tomadas de decisão menos claras e pode levar a resultados medíocres”, Khosrowshahi escreveu para os colaboradores. “Eu estou aqui para ganhar uma corrida que realmente importa.”

Tradução: Taís Farias

*Com informações da Bloomberg. Crédito da foto no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe