Magalu abre programa de trainee exclusivo para negros

Buscar

Marketing

Publicidade

Magalu abre programa de trainee exclusivo para negros

Objetivo é aumentar o número de pessoas negras em cargos de liderança na companhia, que atualmente é composto por apenas 16% delas


18 de setembro de 2020 - 18h54

(Crédito: reprodução)

O Magalu abre, nesta sexta-feira, 18, inscrições para seu programa de trainee 2021, que nesta edição aceitará somente candidatos negros, formados entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020, em qualquer curso superior. Segundo a companhia, o objetivo desta edição do programa que foi desenvolvida em parceria com as consultorias Indique Uma Preta e Goldenberg, Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), Faculdade Zumbi dos Palmares e Comitê de Igualdade Racial do Mulheres do Brasil, é trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da empresa.

Para se inscrever é preciso acessar o site de carreiras da companhia. O processo seletivo será dividido em seis etapas; a primeira contará com testes online, a segunda terá a gravação de um vídeo de apresentação profissional, a terceira será composta de entrevistas com o departamento de recurso humanos do Magalu. Depois, os candidatos que seguirem no processo serão entrevistados por diretores de área, depois pela diretoria executiva e, por fim, por Frederico Trajano, CEO da empresa.

Para concorrer à vaga não é preciso ter experiência profissional anterior, nem falar inglês. Os candidatos podem ser do Brasil inteiro, porém terão que se mudar para São Paulo, para o que receberão um auxílio mudança. Além de um salário de R$ 6.600, o selecionado receberá bônus de contratação de primeiro salário, PLR, vale refeição ou alimentação, vale transporte, plano médico e odontológico, acesso à Gympass, descontos em produtos, entre outros benefícios.

Atualmente, o Magalu tem seu quadro de funcionários composto por 53% de pretos e pardos, porém apenas 16% deles ocupam cargos de liderança. Segundo a empresa, foi essa diferença que fez com que abrisse um programa exclusivo para negros. “Queremos desenvolver talentos negros, atuar contra o racismo estrutural e ajudar a combater desigualdade brasileira”, comenta Patrícia Pugas, diretora executiva de Gestão de Pessoas da companhia, em nota.

**Crédito da imagem no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe