Quem disse, Berenice? volta a quebrar padrões

Buscar

Marketing

Publicidade

Quem disse, Berenice? volta a quebrar padrões

Com a filósofa Djamila Ribeiro, a lutadora de MMA, Mackenzie Dern e a advogada Gabriela Prioli, marca derruba estereótipos

Roseani Rocha
23 de fevereiro de 2021 - 6h00

A compatibilidade da beleza com a força e a inteligência representada por Mackenzie Dern, Djamila Ribeiro e Gabriela Prioli (Crédito: Divulgação)

Uma das principais marcas do Grupo Boticário, Quem disse, Berenice? nasceu defendendo a liberdade de as mulheres fazerem seus próprios padrões de beleza. Dez anos depois disso, por incrível que pareça, a marca ainda se vê com a responsabilidade de reforçar essa mensagem.

E faz isso a partir desta terça-feira, 23, com um trio de peso: a filósofa Djamila Ribeiro, a advogada Gabriela Prioli e a lutadora de MMA Mackenzie Dern. Além de estrelarem a campanha “Mulheres que Amamos”, elas também participaram na criação de batons que expressam sua personalidade e começam a ser vendidos agora pela marca, em edição limitada e sob a linha Batom Líquido Supermate.

A ideia é mostrar que beleza e inteligência, intelectualidade ou força não têm nada de incompatível e que maquiagem não tem regras.  “Essa campanha mostra que queremos continuar levantando essa bandeira, e que as pessoas têm de ter liberdade de serem quem quiserem ser e usar o que quiserem usar. E não ter padrão. Temos visto cada vez mais polarização, críticas. Evoluímos, desde o lançamento da marca, mas ainda temos uma longa jornada pela frente, que passa pela empatia e sororidade”, enfatiza Renata Gomide, diretora de marketing e vendas de Quem disse, Berenice?.

As três protagonistas da campanha falarão sobre o assunto seguindo o tom irreverente e leve de comunicação da marca e de forma propositiva (assista ao filme abaixo). “Brinco que são pessoas que não conseguimos colocar numa caixinha”, comenta Renata. A executiva destaca que Djamila é uma intelectual que fala de muitos temas, inclusive, de sua vaidade; Prioli, que já participou de campanha da QDB, também fala com propriedade como advogada e isso não a impede de pular carnaval com Anitta; ou Mackenzie, uma lutadora também vaidosa, que atua num ambiente hiper masculininizado e que também sofreu preconceito e críticas, tanto de homens quanto de mulheres, mas segue construindo sua carreira de forma brilhante.

A campanha, idealizada pela AlmapBBDO e com veiculação até 15 de março, foi produzida em janeiro, única data possível para todas e Djamila fez questão de ser maquiada por um maquiador negro e quem o fez foi um pop star da profissão: Alê de Souza.

Já ao ser questionada sobre como anda o mercado de batons, dado o fato de ainda estarmos sob uma pandemia e com a necessidade do uso de máscaras, Renata Gomide não tenta tapar o sol com peneira, mas demonstra otimismo: “Maquiagem tem tido um desafio grande em 2020 e 2021, mas na hora que voltar, volta com força total”, diz. E também acredita numa mudança de comportamento da pandemia que deve ficar e até agregar valor à categoria: a busca por produtos que não vendam somente cores, embora estas continuem essenciais, mas também tenham benefícios de tratamento da pele.

Em relação a canais de vendas, as lojas físicas, muitas delas localizadas em rua e não em shoppings, continuam enfrentando mais percalços. Por outro lado, Renata garante que tanto o e-commerce quanto a venda direta, na qual a marca ingressou ano passado, têm tido desempenho acima do esperado, o que acaba equilibrando a balança da beleza.

Publicidade

Compartilhe