Lucro do New York Times cresce 50% em 2013

Buscar

Mídia

Publicidade

Lucro do New York Times cresce 50% em 2013

Ganho de US$ 156,1 milhões se deveu principalmente à venda do Boston Globe e às assinaturas digitais, que cresceram 33,5%


14 de fevereiro de 2014 - 11h45

O New York Times divulgou nessa quinta-feira, 13, seus números do último trimestre e os totais de 2013. O dado mais relevante é o lucro, que cresceu 50,6% na comparação com 2012. O dado, descontados juros, impostos, depreciação e amortização, foi de US$ 156,1 milhões.

Boa parte da marca se deveu às diversas mudanças de gestão aplicadas ao longo do ano, sendo a principal a venda do New England Media ao Fenway Sports Group, em agosto. A unidade, responsável pela publicação do Boston Globe, rendeu US$ 70 milhões ao NY Times. Além do valor de venda, resultou em economia de US$ 49,1 milhões em gastos com operações no quarto trimestre. 

Também contribuiu a receita proveniente das assinaturas digitais: US$ 149,1 milhões, crescimento de 33,5% na comparação com 2012. No ano passado, o jornal viu crescimento de 19% no número absoluto de assinantes digitais, com 760 mil pagantes. A receita de circulação total cresceu 3,7% em 2013, fechando o ano com US$ 824,3 milhões. O reposicionamento do International Herald Tribune como New York Times Global Edition também colaborou na adesão de novos assinantes. 

A receita publicitária não evoluiu, mas caiu pouco, o que foi comemorado pelos executivos do grupo. “Receita anunciante mostrou desenvolvimento notável na segunda metade do ano”, disse, em comunicado, Mark Thompson, presidente e CEO. “No quarto trimestre, nossa receita caiu só 1%, excluindo a semana extra em 2012: nossa melhor performance trimestral em três anos”, comemorou Thompson, citando que o ano retrasado teve uma semana a mais, o que altera levemente os balanços financeiros. A receita total do grupo também caiu 1% em 2013, fechando o ano em US$ 1,57 bilhões.

Em 2013, as receitas de propaganda caíram 6,3%, fechando o ano em US$ 666,7 milhões, em comparação com US$ 711,8 milhões em 2012. Só o digital caiu 4,3%: US$ 169 milhões ante a US$ 170,3 milhões do ano retrasado. Os valores de propaganda em impresso caíram 7%. 

Leia mais: NY Times enfrenta novos desafios em vídeo

 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”