Argentina aprova divisão do grupo Clarín

Buscar

Mídia

Publicidade

Argentina aprova divisão do grupo Clarín

Conglomerado terá 180 dias para se adequar à Lei de Mídia do país e dividir suas licenças de audiovisual em empresas independentes


18 de fevereiro de 2014 - 10h26

Para adequar o grupo Clarín às exigências da Lei de Mídia da Argentina, o governo aprovou, com unanimidade, a divisão de licenças de audiovisual do conglomerado.

Com a aprovação, o Clarín terá um prazo de 180 dias para dividir suas licenças em seis empresas independentes. De acordo com a lei argentina, há um limite de 24 licenças por empresa, no entanto, o grupo tem 158, apenas no segmento de TV a cabo.

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo desta terça-feira, 18, serão criadas empresas para dividirem as licenças do Clarín. A primeira delas reunirá a operação a cabo da Cablevisión em diversas cidades, mas adotará outro nome. As outras empresas administrarão rádios, canais rurais e de esporte e a operação da Fibertel, operadora de internet.

Martín Sabatella, diretor da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual (Afsca), afirmou que a adequação acabará com a possibilidade do conglomerado de se impor como gigante econômico e manipulador da opinião pública. Em comunicado oficial, o Clarín lamentou as declarações de Sabatella.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”