Mídia impressa é a mais confiável no Brasil

Buscar

Mídia

Publicidade

Mídia impressa é a mais confiável no Brasil

Pesquisa da FGV sobre reputação mostra as emissoras de televisão em segundo lugar entre meios de comunicação


16 de junho de 2015 - 8h37

A mídia impressa ganhou ainda mais credibilidade dos brasileiros entre 2014 e 2015. É o que constata o levantamento feito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) com as instituições mais confiáveis para os brasileiros.

No ranking geral, a mídia impressa está em quarto lugar e passou de 42% para 45% em nível de confiança. Antes dela, vêm as forças armadas em primeiro lugar, seguida pela igreja católica e o ministério público. As emissoras de televisão estão em sexto lugar e também apresentaram crescimento de credibilidade no ranking indo de 31% para 34%.

Leia também:

– Prestígio: os jornais estão na moda

O estudo chamado de IPCLBrasil é composto por dois subíndices. O primeiro, o Subíndice de Percepção, é composto por quatro indicadores: legitimidade, instrumentalidade, controle social e moralidade. O outro componente do ICPLBrasil é o Subíndice de Comportamento, formado por questões que buscam avaliar a frequência com que os entrevistados disseram ter realizado condutas que violam regras de convivência social e a lei.

O estudo foi realizado no primeiro trimestre de 2015 e ouviu 1650 pessoas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Amazonas e Distrito Federal.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”