Apple traz buscas pagas para App Store

Buscar

Mídia

Publicidade

Apple traz buscas pagas para App Store

Empresa quer desenvolver e introduzir novas formas de receitas para compensar crescimento lento do iPhone


10 de junho de 2016 - 10h32

Do Advertising Age

A Apple está procurando novas formas de lucrar a partir dos aplicativos. Ela está oferecendo incentivos para encorajar modelos baseados em assinaturas e cobrando desenvolvedores por lugares de destaque na busca da App Store nos Estados Unidos.

Este é o movimento mais recente da Apple para compensar a lenta venda do iPhone e aumentar a receita dos serviços de web. O diretor de marketing, Phil Schiller, foi colocado no comando da App Store em dezembro, ajudando a impulsionar as vendas do serviço, o qual inclui também a Apple Music, iTunes e iCloud em mais de 23% em seis meses até março.

Sob um novo programa de divisão de receita com desenvolvedores formulado na quarta-feira, 8, a fatia da Apple de cenda de um aplicativo vai cair para 15% depois que o usuário o assinar por um ano, de acordo com o site. Atualmente, a companhia mantém um lucro de 30% sob um app, independentemente de quanto tempo o usuário o tenha. A mudança começa a valer efetivamente em 13 de junho, quando a conferência mundial de desenvolvedores da Apple começa, em São Francisco.

Ao encorajar os desenvolvedores de aplicativos a construir programas baseados em assinaturas, a Apple vai diminuir sua dependência de vendas menos previsíveis, como quando clientes fazem pagamentos isolados por aplicativos ou compras dentro dos mesmos.

O impulso em buscas pagas ecoa o modelo de negócio da Alphabet/Google. Os desenvolvedores vão poder estabelecer um orçamento próprio para o produto, que a Apple está chamando de “search ads” e pagar somente se o usuário clicar no anúncio.

 

 

Publicidade

Compartilhe