“Somos a verdadeira banda larga”, diz CEO do SBT

Buscar

Mídia

Publicidade

“Somos a verdadeira banda larga”, diz CEO do SBT

José Roberto Maciel comenta a nova campanha da emissora que, pela primeira vez, usa dados de audiência para se comunicar com o público

Bárbara Sacchitiello
23 de março de 2018 - 8h01

(Crédito: Divulgação)

O vínculo do público com a emissora sempre foi o tema principal das campanhas publicitárias realizadas pelo SBT nos últimos anos. A ‘TV Mais Feliz do Brasil” e “TV que tem torcida” são exemplos de como o canal exaltou o carinho que acredita ter despertado no público como seu principal trunfo. Desde a semana passada, no entanto, o tom dessa mensagem mudou.

Pela primeira vez, o SBT trocou a emoção pelos números em uma mensagem publicitária direcionada ao público. Lançada na semana passada, a nova campanha da emissora exalta o alcance de audiência do canal e faz uma analogia entre o ponto da Kantar Ibope e cada brasileiro que acompanha a programação da emissora. Assista:

“As pessoas não conseguem tangibilizar o que significa, de fato, um ponto de audiência em TV aberta. Todos se confundem, até quem é do nosso mercado publicitário. Quando falamos nos milhões de pessoas que alcançamos todos os dias ou ao longo do mês em cada um dos nossos programas, aí sim fica mais clara a enorme relevância que a TV aberta tem no dia a dia das pessoas”, diz José Roberto Maciel, CEO do SBT.

Mostrar de forma didática quantas pessoas acompanham o conteúdo do SBT foi a pretensão da emissora com a campanha. A mesma estratégia que a Globo utilizou no ano passado, ao lançar a campanha dos “100 milhões de Uns”, que exaltava o público que o canal possui diariamente. Apesar de também destacar os números, Maciel afirma que o novo posicionamento do SBT não foi baseado na concorrente. “Cada emissora tem sua característica, sua estratégia de comunicação, de marca e linguagem e isso precisa ser respeitado. Daí cada emissora ter sua campanha. Mas nós estamos atentos e comprometidos em trabalhar pela valorização do nosso meio”, pontua o CEO do SBT.

Apresentada no formato de filmes e anúncios de mídia impressa, a campanha atribuiu um número a cada pessoa que aparece consumindo o conteúdo do SBT, exaltando que, para a emissora, os pontos só valem porque representam pessoas, que de fato, se engajam com o conteúdo. Para representar essa audiência, a Publicis e a WMcCann, autoras da campanha, escolheram seis personagens: Antonio Ferreira, espectador do Programa do Ratinho; Marina Novaes, espectadora do Bom Dia e Cia; Carlos Marques, espectador do Conexão Repórter; Tereza Silva, espectadora do Programa Silva Santos; Amanda Andrade, espectadora do The Noite e Luciana Santos, espectadora do Programa da Eliana. Além da exibição nos intervalos, a campanha também será trabalhada nos programas de auditório da emissora.

José Roberto Maciel também explica que a audiência quantificada é o grande parâmetro da mídia digital, que constantemente usa os alcances de milhões de views e seguidores para exaltar o sucesso de determinado conteúdo. Na opinião do executivo, porém, a TV aberta consegue esse feito dos ‘milhões de views’ há muito tempo. “Fenomenal é atingir a quase 100% dos 207 milhões de brasileiros por 6 horas e 23 minutos por dia, em média, como fazemos. Não há retenção da atenção como a nossa. Não podemos esquecer que somos a verdadeira banda larga, que não precisa de download, não cai, é HD e gratuita”, elogia Maciel.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”