Amazon investe para crescer em receita com anúncios

Buscar

Mídia

Publicidade

Amazon investe para crescer em receita com anúncios

Empresa articula novas parcerias com o objetivo de ampliar participação em um setor dominado por Google e Facebook


3 de maio de 2018 - 7h49

Por Garett Sloane, do AdAge*

A eficiência da Amazon, sua obsessão com automação e o foco total no consumidor ajudaram a empresa a ter várias conquistas desde 1990, década em que foi criada. Agora, a companhia está trazendo essa estratégia para um de seus mais recentes alvos: o negócio de anúncios digitais.

Para abrir caminho em um setor dominado por Facebook e Google, a Amazon está fazendo novos movimentos na publicidade digital. A empresa planeja passar o próximo ano expandindo agressivamente em infraestrutura que proporcione que mais marcas comprem espaço publicitário em sua plataforma.

Para que isso se concretize, a empresa de Jeff Bezos pretende trabalhar com parceiros de tecnologia e agências, além de empresas de mídia programática, para criar plataformas que façam os anúncios tão fáceis de serem comprados quanto encher um carrinho de compras on-line.

“O maior fator de mudança do jogo é a capacidade de comprar anúncios na Amazon programaticamente”, diz Eric Heller, CEO da Marketplace Ignition, uma agência de propriedade da WPP que se concentra em aumentar as vendas da Amazon para seus clientes.

Até o Google está colaborando para a plataforma de anúncios da Amazon. Em certo sentido, o DoubleClick, do Google, apoia a compra de anúncios de busca no Bing e Yahoo, e está desenvolvendo o mesmo recurso para a Amazon, dizem fontes familiarizadas com o assunto.

O universo em que os anúncios aparecem na Amazon e no mercado também está crescendo. A empresa está construindo uma oferta de anúncios através do seu dispositivo Fire TV, onde a publicidade é executada em aplicativos de streaming de TV. Ela está até mesmo explorando oportunidades de anúncios dentro do Amazon Channels, o hub do Prime, onde estúdios e redes transmitem sua programação, além de estudar a possibilidade de colocar anúncios em um período de teste gratuito no Prime Video.

Apesar dos planos da Amazon, Google e Facebook não sofrerão a ameaça em curto prazo já que eles estão à frente de qualquer outra empresa em publicidade digital. A participação do duopólio na receita de publicidade digital dos EUA cairá de 56.8% neste ano para 55,8% até 2020. A participação da Amazon crescerá de 2,7% neste ano para 4,5% em 2020, segundo a consultoria eMarketer.

A eMarketer também prevê que a Amazon deve gerar US$ 3,7 bilhões em receita publicitária mundial neste ano. O relatório de lucros da Amazon na semana passada sugere que seu negócio de anúncios já totalizou pouco mais de US$ 2 bilhões no primeiro trimestre.

“A publicidade continua a ser um ponto positivo da Amazon tanto do ponto de vista do produto quanto financeiro”, disse Brian Olsavsky, diretor financeiro da Amazon, durante uma teleconferência de resultados para discutir os resultados. Olsavsky acrescentou que a publicidade digital é “um forte contribuinte para a lucratividade da empresa”.

Agências da Amazon

Durante o ano passado, também houve uma corrida para desenvolver os serviços de anúncios da Amazon em toda a Madison Avenue – agências como 360i, VML e Possible, e as holdings WPP e Omnicom estão entrando cada vez mais neste negócio.

“Percebemos uma disposição da empresa para desenvolver parcerias mais significativas no nível de um Facebook e Google”, diz George Manas, presidente da Resolution Media, da Omnicom. “Tem sido óbvio que a Amazon vai ser o terceiro player de publicidade digital. Ao mesmo tempo que planeja aumentar sua base de publicidade expandindo o acesso à plataforma de anúncios que se conecta ao inventário de vídeo”, afirmou Manas.

*Tradução: Luiz Gustavo Pacete

Publicidade

Compartilhe