Apple sofre resistência com sua “Netflix de notícias”

Buscar

Mídia

Publicidade

Apple sofre resistência com sua “Netflix de notícias”

Empresa pretende reter 50% da receita obtida com serviço de assinaturas, enquanto publishers dividiriam o restante


13 de fevereiro de 2019 - 11h12

 

Serviço seria parte de nova área paga do aplicativo Apple News (crédito: reprodução)

A Apple pretende lançar, ainda nesse ano, um streaming de notícias como parte de uma nova área paga do aplicativo Apple News. O serviço, que o mercado tem chamado de “Netflix de notícias”, é oferecer conteúdo ilimitado de jornais e revistas para os assinantes online. Segundo representantes da companhia, o serviço custaria cerca de US$ 10,00 mensais o equivalente a R$ 38,00 no Brasil.

O produto da Apple não é exatamente novo. Diversos apps têm procurado oferecer pacotes de conteúdo de diversos publishers via assinatura mensal. O aplicativo holandês Bendle oferece um serviço semelhante, por meio de micropagamentos, desde 2014 e, há três anos, foi lançado nos Estados Unidos. No Brasil, um dos cases mais conhecidos é o GoRead, lançado pela Abril em 2016. Mas a iniciativa da Apple visa, como em outros produtos, oferecer o máximo de experiências aos donos de iPhones dentro das próprias plataformas — e lucrar com isso.

Entretanto, uma reportagem do jornal The Wall Street Journal apontou que o projeto está sofrendo resistência por parte dos publicadores. Segundo o noticiário, a empresa pretende reter 50% da receita obtida com as assinaturas. A outra metade seria dividida entre os produtores de conteúdo de acordo com o tempo de acesso do público a cada material — um modelo similar ao usado pelo Spotify para calcular a renda dos artistas.

Outra reclamação dos veículos seria a falta de acesso aos dados dos assinantes, como e-mail e cartão de crédito, que ficariam restritos à Apple. A proposta não agradou a publicações de grande porte como The New York Times e Washington Post que, sozinhas, faturam mais com assinaturas digitais do que o sugerido pela empresa de tecnologia.

Em seu canal de notícias, o BuzzFeed sugeriu que a plataforma pode ser parte do novo evento de lançamento anunciado pela empresa, em 25 de março, no Apple Park Campus. O investimento em novos serviços faz parte dos esforços da empresa de retomar o crescimento em um momento de estagnação de vendas do iPhone, carro chefe da marca.

*Crédito da foto no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Apple

  • buzzfeed

  • The Wall Street Journal

  • streaming

  • Notícias

  • jornalismo

  • Assinaturas

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”