Waze reformula posicionamento global em marketing B2B

Buscar

Mídia

Publicidade

Waze reformula posicionamento global em marketing B2B

Plataforma de navegação comprada pelo Google passa a se identificar como um transformador de "seu negócio em um destino para consumidores"

Salvador Strano
15 de abril de 2019 - 17h13

(Foto: reprodução)

O Waze realiza um reposicionamento global na comunicação para seus anunciantes. Agora, o aplicativo passa a se divulgar aos parceiros como a ferramenta que transforma seu negócio em “um destino para os consumidores”. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira, 15, e pretende consolidar a presença do aplicativo como parte da estratégia omnichannel do planejamento de mídia das agências.

É buscando esse ponto, inclusive, que o Waze realizou outra mudança. A compra de mídia para exposição dentro do aplicativo passa a ser possível, também, na plataforma programática do Google – que é dono da startup israelense. Assim, a empresa comercializará seus quatro formatos (pins no mapa, banners enquanto o carro está parado, letreiro enquanto o veículo está em movimento e sugestões na ferramenta de pesquisa) junto com outras soluções do Google oferecidas no Display & Video 360.

“O Display é uma plataforma já difundida no mercado. Além disso, conseguimos colocar nessa experiência de compra novos layers de informação. O segundo ponto da integração é ter acesso a outros dados de outras aplicações, como o Campaing Manager do Google”, afirma Leandro Esposito, gerente geral de Waze para o Brasil. “Temos uma série de ofertas e agora os anunciantes têm mais uma oportunidade de compra. Acreditamos que não haverá uma migração da nossa plataforma para essa, mas novas oportunidades de compra, com novas interações”.

Outra novidade apresentada no evento desta segunda-feira é a possibilidade da segmentação por operadoras de telefonia e o target baseado em lealdade. “Agora conseguimos segmentar a nossa mensagem na plataforma para usuários que visitaram as lojas dos nossos clientes nos últimos sete, 14 e 30 dias. E, ainda, para quem não visitou a loja”, afirma Pipo Santos, head de agências do Waze.

A diferença do app de navegação para outras aplicações que acompanham sua localização no celular, afirma a empresa, é que eles são os únicos a saber aonde o usuário está indo. Com isso, a plataforma reforça a ideia de marketing de destino.

PMEs

Segundo executivos da plataforma, parte substancial da expectativa de crescimento da receita virá por compra de anúncios via pequenas e médias empresas, como academias ou pequenos restaurantes, por exemplo. Para esse público, a empresa criou um ambiente de compra específico, chamado Waze Locals. Nele, o objetivo é facilitar o esforço de marketing das PMEs com poucos passos necessários para que se coloque uma campanha no ar.

“Trabalhamos com orçamentos flexíveis, a partir de oito reais por dia”, afirma Fernando Belfort, head de PME para a América Latina. “A cada um real que esse empresário investe, ele impacta 116 pessoas”, finaliza.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Google

  • Waze

  • Fernando Belfort

  • Leandro Esposito

  • Pipo Santos

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”