Em lançamento, CNN Brasil exalta papel dos patrocinadores

Buscar

Mídia

Publicidade

Em lançamento, CNN Brasil exalta papel dos patrocinadores

Novo canal de notícias reuniu autoridades políticas e profissionais de agências e anunciantes para apresentar sua grade, que estreia no dia 15

Bárbara Sacchitiello
10 de março de 2020 - 14h47

O CEO do canal, Douglas Tavolaro, discursa no evento de lançamento da CNN Brasil; no palco, Monalisa Perrone e William Waack, jornalistas e apresentadores do elenco (Crédito: Divulgação)

Com a presença de representantes dos três poderes, de convidados do mercado publicitário e da imprensa, executivos e jornalistas do canal CNN apresentaram sua grade de programação na noite dessa segunda-feira, 9, em São Paulo. O novo canal de notícias faz sua estreia na TV paga no próximo domingo, 15, às 20h. Para mostrar sua face multiplataforma, no entanto, a estreia no digital acontecerá um pouco antes: as 18h de domingo, no site cnnbrasil.com.br.

A ideia de se mostrar como um veículo não atrelado à estrutura da TV, e sim como uma emissora com atuação em diferentes canais permeou o discurso dos porta-vozes da CNN Brasil. O canal promete exibir uma grade diária com 17 horas de conteúdo ao vivo, criando derivados e complementos dessas atrações em formato de podcasts, conteúdo para redes sociais e outras entregas digitais.

“Estamos apresentando um novo modelo de mídia e uma nova opção de jornalismo”, disse o CEO da CNN Brasil, Douglas Tavolaro, no primeiro de uma série de discursos que preencheram a programação do evento. O jornalista destacou o papel do mercado publicitário, sem o qual, segundo ele, não seria possível desenvolver o projeto de um canal.

O novo canal dedicou um tempo da apresentação para agradecer o apoio dos patrocinadores. Santander, Cielo, Volkswagen, 99, IBM, Magazine Luiza e Nestlé são os primeiros cotistas da CNN Brasil e, além de estarem presentes nos intervalos da grade, também podem participar de projetos comerciais que estão na pauta da diretoria da emissora.

Também discursaram sobre o novo canal o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli; o presidente do Senado, Davi Alcolumbre; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o presidente em exercício da República, general Hamilton Mourão. Nos discursos, as autoridades exaltaram a importância da imprensa para a consolidação da democracia.

Investimento no Brasil
Sócio-de Douglas Tavolaro no projeto da CNN Brasil e principal investidor do canal, Rubens Menin, presidente da construtora MRV, fez um discurso para explicar as razões que o levaram a embarcar no projeto da criação da versão nacional do canal de notícias. “O Douglas (Tavolaro) me apresentou o projeto da CNN há dois anos e aquilo me encheu os olhos. Muita gente pergunta o porquê de investir em uma emissora e respondo que a razão é porque sou brasileiro, amo o Brasil, minha família vive aqui, fazemos negócios aqui e tudo o que mais quero é que o País vá para a frente”, disse o executivo.

O sócio do canal também disse que, por meio do investimento em um negócio como a CNN, ele pretende auxiliar o avanço do país em três frentes: a melhoria da colocação do Brasil nos indicadores econômicos globais; a fuga de talentos qualificados para outros países e no avanço da filantropia.

Auxiliar no avanço da economia do País, aliás, foi algo presente na maior parte dos discursos de políticos e empresários que subiram ao palco no evento de lançamento da CNN Brasil. Patrocinador do canal, o presidente do Santander, Sergio Rial, disse que a imprensa tem um papel muito importante para a evolução econômica e social do País. “A gente acredita que a mídia molda a sociedade. A mídia tem o desafio de agir com equilíbrio e não tornar uma informação maior do que ela merece”, disse.

Um dos jornalistas contratados pelo canal, Reinaldo Gottino frisou a diretriz que promete nortear a linha editorial da CNN Brasil. “Queremos informar sem manipular e sem ter lado”, disse. Também se apresentaram no evento outros talentos que fazem parte do casting da emissora, como Evaristo Costa, Monalisa Perrone, William Waack, Daniela Lima, Phelipe Siani e Mari Palma.

Além das 17 horas diárias de jornalismo, a CNN Brasil irá preencher sua grade com séries e documentários internacionais.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • hamilton mourão

  • davi alcolumbre

  • rubens menin

  • dias toffoli

  • sergio rial

  • Douglas Tavolaro

  • Rodrigo Maia

  • CNN

  • MRV

  • CNN Brasil

  • Conteúdo

  • Negócios

  • anunciantes

  • Brasil

  • política

  • Parcerias

  • patrocínio

  • Notícias

  • jornalismo

  • Canal +

  • autoridades