Cinemas voltam com novos filmes e soluções publicitárias

Buscar

Mídia

Publicidade

Cinemas voltam com novos filmes e soluções publicitárias

Reabertura em São Paulo, maior polo exibidor do País, deve propulsionar recuperação econômica do setor

Thaís Monteiro
14 de outubro de 2020 - 6h00

Na semana passada, a Prefeitura de São Paulo autorizou a reabertura de espaços culturais, como cinemas, teatros e museus, desde que com capacidade de 60% e funcionamento de 12 horas por dia. A expectativa é que a volta da operação na capital e no estado auxilie na recuperação do segmento, que perdeu cerca de R$ 2 bilhões nesses seis meses em que as salas estiveram fechadas no país. Comparado a 2019, o faturamento de bilheteria caiu 75% em 2020, segundo dados da Ancine.

Perspectivas da Abraplex (Associação Brasileira das Empresas Exibidoras Cinematográficas Operadoras de Multiplex) indicam que 30% das salas de cinema do país serão fechadas, especialmente em São Paulo. “O setor só terá chances de se recuperar se abrirmos imediatamente”, alerta Caio Silva, diretor da associação.

 

Redes usam sinalização de orientações de segurança como espaço publicitário (Crédito: Krists Luhaers/Unsplash)

Alguns dos protocolos adotados são distanciamento entre as poltronas, nas filas da bilheteria e na bomboniere; restrição para comer apenas na poltrona; troca constante do ar condicionado; rotinas de limpeza mais rigorosas; uso de máscaras obrigatório em todos os ambientes (o cliente pode retirar a proteção apenas para se alimentar); novos sistemas de compra do ingresso pela internet inteligentes; maior uso dos totens de autoatendimento e treinamento dos colaboradores para instruir o público sobre os novos procedimentos e regras de prevenção.

O estado de São Paulo é o maior parque exibidor do Brasil. No Kinoplex, a bilheteria das salas no estado de São Paulo representaram 21% da receita nessa frente. Das 271 salas que a rede tem pelo País, 46 estão no estado de São Paulo. Por esse motivo, sua retomada não só beneficiaria os exibidores com salas na região, mas todo o setor do país, já que o estado e a capital são praças estratégias para as distribuidoras decidirem se vão lançar filmes no Brasil.

Uma das estratégias articuladas por organizações, associações, parceiros de mídia e exibidores para solucionar essa questão foi o Festival “De Volta Para o Cinema”, uma programação composta por sucessos de bilheteria de diferentes gêneros preparados para ir em cartaz assim que os cinemas de cada estado e cidade reabrir. O festival está sendo realizado desde 3 de setembro em salas reabertas. Os ingressos variam entre R$ 5 (a meia) a R$ 20 para estimular o público e começar a reaquecer o setor. O festival iniciativa do #JuntosPeloCinema, movimento criado por exibidores, distribuidores, produtores, criativos e parceiros da indústria para criar campanhas, protocolos e articular ações para manter o cinema em pauta.

Além do festival, as próprias redes e salas estão preparando programações independentes. O Petra Belas Artes realizará uma mostra do cineasta Stanley Kubrick, exibições em películas de 35 milímetros e uma sala com uma grade exclusiva com filmes que ficaram em cartaz durante anos no local. Das seis salas que o Petra Belas Artes tem, quatro estarão em funcionamento. O Cinépolis irá exibir conteúdos exclusivos do +QueCine, plataforma global da rede com conteúdos alternativos como animes, esportes, festivais e shows. Alguns desses conteúdos incluem os animes O Tempo Com Você e Promare.

Ainda que os lançamentos de novos filmes não seja abundante ou considerado uma quantidade normal, há novidades e estreias programadas. O Cinépolis vai exibir o documentário Break the silence: the movie, com bastidores da última turnê do grupo de k-pop BTS e os filmes Scooby!, A Ilha da Fantasia e Magnatas do Crime. O Kinoplex se prepara para sediar os filmes A Jornada, Fuga de Pretória, O Segredo: Ouse Sonhar e Amizade Maldita. Alguns desses filmes estrearam digitalmente, como Scooby! e outros tiveram seu lançamento junto com as medidas de isolamento social no Brasil.

Estamos abertos
O Petra Bellas Artes está trabalhando em uma campanha que conta uma história de resistência do cinema lutando para sobreviver com a pandemia. O espaço também prepara peças informativas para responder dúvidas e inseguranças do público quanto a reabertura. Na Cinépolis, o foco é trazer os protocolos adotados nas unidades de acordo com cada praça e seu respectivo decreto municipal e estadual. Assim como as demais, Kinoplex também trabalhará os procedimentos de higiene e segurança para orientar como o espectador deve agir nessa nova jornada ao cinema e comunicará os filmes em cartaz, como de costume, e as diversas promoções que planejam para a retomada.

Da mesma forma que tiveram que adaptar procedimentos e criar novidades para trazer o consumidor de volta os corredores, os cinemas também inovaram nas soluções para atrair marcas. O Kinoplex aproveitou os materiais de sinalização sobre procedimentos de segurança e totens de álcool gel como mídia para anunciantes. De acordo com a rede, esses materiais permite que as marcas se associam ao cuidado especial que as unidades estão tendo com o consumidor. A Prevent Senior, que já era parceira comercial da rede, já assina os totens. “Cuidar de pessoas tem total adesão com o negócio da empresa”, justifica Patricia Cotta.

A Flix Media adianta que tem projetos específicos para Tenet, Os Novos Mutantes, Trolls 2, Free Guy e Mulher Maravilha 1984, todos lançamentos deste ano (alguns já exibidos no digital). “Nós nos preparamos para a reabertura buscando projetos que têm como objetivo o compromisso de entrega de público. A mídia cinema é a única opção offline que consegue entregar garantia de público com transparência por meio de relatórios feitos pelo Comscore. Hoje o anunciante de cinema recebe já na proposta uma estimativa de pessoas únicas a serem impactadas e o valor máximo de CPV (custo por view) que pagará”, afirma Adriana Cacace, diretora geral Brasil e Latam da Flix Media.

Para a executiva, a reabertura de São Paulo deve impulsionar a volta dos grandes blockbusters para as telonas e existe uma grande expectativa da indústria e dos anunciantes quanto à abertura das salas de cinema em São Paulo. De acordo com o observado nas praças que já estão em funcionamento, São Paulo deve seguir a mesma lógica com uma demanda reprimida do público por diversão segura fora de casa e as marcas devem já se fazer presentes nas primeiras semanas da volta.

**Crédito da imagem no topo: Denise Jans/Unsplash

Publicidade

Compartilhe