Presidente da CNN deixa a empresa por relacionamento com CMO

Buscar
Publicidade

Mídia

Presidente da CNN deixa a empresa por relacionamento com CMO

Jeff Zucker diz que errou ao não comunicar a empresa sobre sua relação com a executiva Alisson Gollust e que, por isso, deixará a rede de notícias


2 de fevereiro de 2022 - 16h02

Jeff Zucker

(Crédito: Jim Spellman/WireImage/Getty Images)


Com informações do Ad Age e da CNN Brasil

O presidente da CNN, Jeff Zucker, renunciou ao seu cargo após nove anos por não ter revelado o relacionamento consensual que mantém, há um longo tempo, com uma colega de trabalho. O executivo também era o líder da área de esportes da WarnerMedia.

Zucker anunciou seu desligamento em uma mensagem enviada à equipe, de acordo com Brian Steller, repórter da CNN Brasil que noticiou o episódio em um post no Twitter. Jeff Zucker, de 56 anos, foi questionado sobre seu relacionamento em meio a um processo de investigação da conduta do ex-âncora, Chris Cuomo, que foi acusado de assédio.

Na época, quando respondeu a questões internas realizadas em meio à investigação, Zucker foi questionado se mantinha alguma relação íntima com uma colega de trabalho. Na época, o executivo negou.

“Reconheço que o relacionamento evoluiu nos últimos anos. Era obrigado a divulgar (o relacionamento) quando ele começou e não o fiz. Estava errado”, reconheceu Zucker.

Apesar do então presidente da CNN não ter declarado quem era a pessoa com a qual se relaciona, reportagens publicadas pela própria rede jornalística observaram que se trata da chief marketing officer (CMO) da empresa, Allison Gollust, que permanecerá na empresa.

Em nota, a executiva também divulgou um comunicado em que admite que a relação com o presidente da CNN “mudou durante o período da Covid-19. “Arrependo-me de não a termos divulgado (a relação) na altura certa. Estou incrivelmente orgulhosa do meu tempo na CNN e vou procurar continuar o grande trabalho que fazemos todos os dias”, disse Gollust.

Há um ano, Zucker declarou que planejava deixar o cargo ao término de seu contrato, em dezembro de 2021, mas, posteriormente, ele declarou que que ficaria, no mínimo, até a fusão com a Discovery Inc. resultante do acordo com a AT&T, que deve acontecer no segundo trimestre deste ano. Havia até a possibilidade de Zucker permanecer no cargo após a fusão, já que o executivo da CNN é amigo íntimo do CEO da Discovery, David Zaslav.

A saída do presidente acontece em um momento de mudanças na CNN. Além da nova liderança, a rede jornalística também enfrenta declínio de audiência. A companhia está planejando lançar um serviço de streaming, o CNN+, nos próximos meses.

Nos Estados Unidos, a CNN ocupa o terceiro lugar, em termos de audiências, atrás da Fox News e da MSNBC no horário nobre, considerando as redes de canais de notícias 24 horas, segundo dados da Nielsen. A rede de TV tem, em média, 647 mil espectadores a cada noite. Já a Fox News tem uma média de 2,38 milhões de espectadores, na mesma faixa, enquanto a MSNBC tem média de 1,17 milhão de espectadores.

*imagem em destaque: EQRoy/Shutterstock

Publicidade

Compartilhe

Veja também