Novo feed do Instagram pode impactar alcance orgânico

Buscar
Publicidade

Mídia

Novo feed do Instagram pode impactar alcance orgânico

Se os usuários derem preferência à exibição cronológica, marcas podem ter de rever estratégias e ampliar investimentos em conteúdos pagos, segundo especialistas

Bárbara Sacchitiello
5 de abril de 2022 - 6h01

Nos próximos dias, os usuários do Instagram no Brasil – e em todo o mundo – poderão escolher três opções diferentes de feed. Quem desejar, poderá continuar vendo a timeline como ela se apresenta atualmente, com as publicações das pessoas com quem o usuário mais interage, permeadas por sugestões de perfis que o algoritmo da plataforma acredita ter aderência às preferências daquela pessoa.

Para as pessoas que não gostam do atual formato da timeline, será possível ordenar a visualização por ordem cronológica, como era nos primeiros anos do Instagram. Também será possível criar uma lista de perfis favoritos, a fim de montar um grupo seleto para acompanhar as atualizações. Essas atualizações vinham sendo planejadas e testadas há algum tempo pela rede social e devem entrar em vigor nos próximos dias.

 

Usuários poderão escolher entre três opções de feed na rede social (Crédito: Reprodução)

Essa mudança tende a impactar não apenas a forma como os usuários fazem uso da rede social como também a maneira pela qual as marcas utilizam a plataforma para se comunicar com seu público-alvo. De acordo com especialistas em mídias sociais, caso o público prefira o feed cronológico, as empresas precisão rever as estratégias de marketing no ambiente do Instagram, uma vez que o algoritmo não terá mais o mesmo poder de distribuição de conteúdo de outrora.

Mais análises de comportamento
Caso a ordem cronológica (em que a timeline exibe os posts a partir dos mais recentes até os mais antigos) se torne representativa entre os usuários, as marcas precisarão fazer uma análise de perfil de consumo de conteúdo ainda mais aprofundada. A opinião é de Fernando Calfat, chief business oficcer (CBO) da REF+. “O entendimento de qual é o melhor conteúdo para o melhor horário possível será crucial, e isso é apenas um dos exemplos. Da mesma forma, a opção de Favoritos cria a possibilidade de um novo call to action para as marcas e creators. Além de possivelmente impactar no posicionamento do algoritimo do feed default, a favoritação pode criar uma comunidade muito mais engajada em torno de um perfil”, opina o executivo.

Calfat acredita que, para esse feed com três possibilidades de visualização, personalização será a palavra-chave. “Com impactos substanciais previstos para o conteúdo orgânico, aumenta a necessidade de estratégias efetivas com anúncios pagos”, explica o CBO da REF+.

O profissional diz, ainda que, se as pessoas derem preferência ao feed cronológico, haverá a necessidade de uma frequência de postagens muito maior para cobrir os principais momentos de acesso pelos usuários ao feed. “Caso se torne representativo o consumo desse novo feed [cronológico] a relevância algorítmica já construída pelas marcas será perdida e ficará cada vez mais difícil alcançar um percentual grande de pessoas sem alta frequência”, projeta Calfat.

Chances de aparecer para os usuários
Por outro lado, se parte das pessoas que compõem a audiência do Instagram continuarem usando o perfil que combina as indicações algorítmicas da plataforma, existe uma chance de as marcas aparecerem para um grupo maior de usuários, desde que faça um conteúdo relevante e saibam usar a plataforma.

Essa é a opinião de Guilherme Torres, especialista em mídia e performance da 4Influence. Contudo, se o feed cronológico ganhar a preferência, a situação pode ser diferente. “Mesmo criando um conteúdo relevante, caso mais pessoas escolham o feed cronológico, esse conteúdo não alcançará tantas contas novas, já que o desempenho desta postagem não dependerá de sua relevância e sim de quando ela foi postada”, relata Torres.

O lado bom disso, segundo ele, é que mesmo um conteúdo que não seja tão bom, será entregue da mesma forma. “Vejo uma boa oportunidade para anúncios, que se tornam ainda mais relevantes. Isto porque eles continuarão a ser mostrados para os usuários de acordo com a relevância e segmentação, sendo assim, o meio mais confiável para se gerar alcance e engajamento”, finaliza.

Publicidade

Compartilhe

Veja também