Pandemia X eventos: sempre há uma luz no fim do túnel

Buscar

Opinião

Publicidade

Pandemia X eventos: sempre há uma luz no fim do túnel

Não é preciso reinventar totalmente a roda, mas sim criar experiências que façam diferença e impactem a vida das pessoas


29 de setembro de 2020 - 14h23

(Crédito: Kasto 80/ iStock)

Já são seis meses desde que a quarentena foi instituída em todo o País por conta da pandemia do novo coronavírus. Nem os mais pessimistas acreditaram que seríamos impactados por todo esse tempo. Alguns setores foram muito afetados e o de eventos é um deles. Um levantamento feito pelo Sebrae, em abril, mostra que a pandemia afetou 98% do segmento. Muitas empresas demitiram, fecharam as portas e tantas outras se reinventaram.

Muito se fala em inovação, não é mesmo? E, em momentos de crise, ela se torna essencial para a sobrevivência de tantas empresas. Costumo dizer que “tudo se cria, nada se copia” ao contrário daquela velha máxima de que “nada se cria, tudo se copia”. É necessário ter um olhar além para gerar novas experiências. Ninguém quer mais do mesmo.

Imagine um setor que sempre se preocupou em entregar eventos futurísticos, viagens surpreendentes e brindes totalmente diferenciados se viu proibida de realizar eventos presenciais, onde se aglomeravam várias pessoas e essa era a graça.

Qual a saída para sobreviver? Por exemplo, no início da pandemia, as lives tinham um formato que depois deixou de ser interessante. Por isso, oferecer um formato inovador, que inclusive une o virtual e o presencial de forma segura, claro, fez e continua fazendo toda a diferença. Isso porque o face to face está voltando aos poucos, mas o virtual não deixará de existir de uma hora para outra. Do meu ponto de vista, é necessário continuar gerindo a crise unindo os dois modelos.

Não estou dizendo que é preciso reinventar totalmente a roda, mas sim criar experiências que façam diferença e impactem a vida das pessoas. E, sim, que todos nós precisamos refletir sobre o comportamento do consumidor no “novo normal” que, em breve, simplesmente se tornará “normal”.

É muito delicado conseguir trabalhar no meio de um furacão como esse que estamos passando; é muito complicado falar de mudanças quando até ontem as empresas tinham negócios prósperos e produtivos; é muito complexo simplesmente virar a página e mudar tudo; contudo, é necessário e esse momento está exigindo isso de todos nós.

Fazer essa reflexão aguça a vontade de todos criarem, colaborarem, inspirarem e surpreenderem mais. É ir além do mais prático e cômodo. É preciso mudar, se reestruturar e se reposicionar. Ainda é tempo. Não desista!

*Crédito da foto no topo: JBKdviweXI/ Unsplash

Publicidade

Compartilhe