Com “personalidade própria”, Valor cria site de educação financeira

Buscar

Mídia

Publicidade

Com “personalidade própria”, Valor cria site de educação financeira

Fernando Torres, editor da plataforma, fala sobre projeto editorial, focado no público não-especialista interessado em notícias, educação financeira e análise

Karina Balan Julio
3 de maio de 2019 - 7h00

O time do Valor Investe, da esquerda para a direita: Weruska Goeking, Gustavo Ferreira, Naiara Bertão, Rafael Gregório, Daniele Camba, Nathalia Larghi, Isabel Filgueiras e Fernando Torres (Crédito: Divulgação)

O Valor Econômico, jornal especializado pertencente à Infoglobo, lançou nesta quinta-feira, 2, um novo site sobre investimentos e educação financeira. A plataforma, chamada Valor Investe, traz notícias, análises e simuladores de investimentos para o público não-especialista. O Valor Investe passa a publicar entrevistas com gestores de recursos e executivos de empresas relevantes da Bolsa de Valores. Além disso, contará com orientações para leitores que precisam, por exemplo, sair de dívidas ou buscar incremento de renda. O objetivo é oferecer conteúdo com linguagem acessível para diferentes perfis de leitores, desde aqueles que nunca investiram até aqueles que querem otimizar seu portfólio de investimentos.

O leitor poderá navegar por seções dedicadas, por exemplo, à organização de contas, timing de investimentos e aposentadoria, além de ter acesso a cursos sobre investimentos e a recomendações de especialistas sobre as melhores aplicações. Na área de ferramentas, o site conta com calculadoras interativas que simulam os investimentos mais rentáveis.

A novidade vem à reboque do sucesso de canais no youtube, especializados em educação financeira, e da oferta crescente de soluções de investimento digitais. “Não viemos para disputar, e sim para somar, trazendo uma nova perspectiva”, afirma Fernando Torres, editor do Valor Investe. A equipe de conteúdo é formada também por Daniele Camba, Natalia Larghi, Naiara Bertão, Weruska Goeking, Gustavo Ferreira, Rafael Gregorio e Isabel Filgueiras. O Valor deve anunciar novos contratados para o projeto nos próximos dias. Veja a seguir a entrevista que Fernando Torres concedeu ao Meio & Mensagem:

Meio & Mensagem – De onde veio a inspiração para a criação do Valor Investe?
Fernando Torres –
O projeto de ter um produto digital voltado para o investidor pessoa física é antigo dentro do Valor. E agora conseguimos colocar em prática. Pegamos muitas referências em iniciativas nacionais e internacionais. Tem muita coisa boa no mercado, seja site ou aplicativo. E tentamos combinar o que achamos de melhor em cada área. Além disso, constatamos que, apesar de alguns avanços, persiste um cenário em que o brasileiro ainda investe muito mal e têm dúvidas sobre qual é a melhor forma de investimento para o seu perfil. Com o Valor Investe queremos dialogar e oferecer conteúdo de qualidade, para aquele leitor que não é expert no assunto, mas tem ânsia de conhecimento para começar a organizar seu patrimônio ou para continuar investindo com inteligência. E tudo com a chancela do Valor Econômico.

Quais fatores econômicos e sociais do País tornam propício o lançamento de uma plataforma como essa, neste momento?
O fato de a taxa básica de juros estar em seu pico histórico certamente traz um ambiente diferente, em que o investidor brasileiro não consegue mais a combinação de retorno elevado e risco zero. Isso de certa forma convida a pessoa física a buscar alternativas de investimento. E é aí que nós entramos. Para oferecer informação, educação financeira e análise para esse investidor.

Temos visto a profusão de canais de YouTube sobre educação financeira e o surgimento de dezenas de novas fintechs para a população não-bancarizada, das quais muitas produzem conteúdo na mesma linha. De que forma o lançamento se relaciona ao contexto atual de distribuição de conteúdo financeiro?
Os canais de influenciadores no YouTube, Instagram, Twitter e as outras tantas plataformas de conteúdo financeiro disponíveis atualmente tomaram um grande espaço. E isso, na maior parte dos casos, é louvável. Eles foram os precursores da democratização e popularização do assunto, e inclusive queremos ter algumas dessas pessoas contribuindo para o nosso site. Não viemos para disputar e sim para somar, trazendo uma nova perspectiva, visto que somos um veículo de imprensa com a chancela do Valor Econômico, uma marca referência no assunto Economia. Entendemos que ainda não existia uma plataforma que juntasse todos os pilares que estamos oferecendo – notícias, educação financeira e análises/opiniões.

Como definiram os pilares de conteúdo, considerando que a plataforma é direcionada ao público não-especialista?
O site Valor Investe será ancorado em três pilares – notícia, educação financeira e opinião/análise. Assim o leitor aprenda, se informa e tem recomendações sobre o que fazer. Vamos fazer isso trazendo conteúdo relacionado às diferentes esferas da vida do leitor, como estilo de vida, carreira, etc. Ao definirmos estes três pilares pensamos com a cabeça do nosso público não-especialista. O que ele precisa ter em mãos para começar a se familiarizar com o assunto e, posteriormente, se aprofundar? Apesar de termos a chancela do Valor, o site tem personalidade própria, com uma linguagem mais solta, sem jargões, e o conteúdo editorial todo aberto.

 

*Crédito da imagem ao topo: Pexels.

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • youtube

  • Valor Econômico

  • Educação Financeira

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”