Artesanal Praya investe em expansão nacional

Buscar

Marketing

Publicidade

Artesanal Praya investe em expansão nacional

Cerveja carioca vendida também em São Paulo aposta em novos mercados como Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, Recife, Brasília e Porto Alegre

Teresa Levin
12 de dezembro de 2018 - 7h10

Versão em lata da Praya será comercializada nas areais no verão carioca (Crédito: Divulgação)

Ela foi criada em 2016 por um grupo de amigos que buscavam lançar uma cerveja artesanal com o DNA carioca. Hoje, a Praya já extrapolou as fronteiras do Rio de Janeiro e, além de ser comercializada no eixo Rio-São Paulo, começa a chegar em outros mercados como Belo Horizonte, que acaba de receber a bebida, além de Curitiba, Salvador e Recife.

“Nos próximos dois meses entraremos também em Brasília e, no ano que vem, chegaremos à Porto Alegre”, revela Tunico Almeida, CEO da Praya. Ele acrescenta que a marca, que começou com uma produção pequena dentro de uma garagem, hoje conta com seis distribuidoras que atuam no eixo em que é comercializada, além de uma fábrica em Toledo, no Paraná, com capacidade de produção de 600 mil litros/ mês; atualmente ela produz 100 mil litros/ mês da Praya. “Acabamos de passar por uma consultoria que indicou caminhos para a expansão, em que mercados devemos entrar, por conta de características como renda per capta e fit com o nosso produto”, fala.

Paralelamente, a Praya também aposta em novos formatos e coloca no mercado uma embalagem em lata de 269 ml; hoje a cerveja, uma witbier feita com coentro e limão siciliano, é comercializada em garrafas de 600 ml e long neck de 355 ml. “O investimento nas latas é um negócio disruptivo porque atuamos no mercado artesanal, em que pouca gente trabalha com este formato. Fizemos a lata da Praya para entrarmos nas praias”, diz o executivo. Com a nova embalagem, a cerveja passará a ser comercializada nas praias do Rio de Janeiro durante o verão. “Existe o pensamento de que o produto na lata é de uma qualidade inferior ao da garrafa, mas isso é uma falácia. A lata tende a conservar mais a cerveja, além de ser melhor para o meio ambiente”, explica.

Seguindo o conceito de assumir o lifesytle carioca, a Praya investe em parcerias com lojas, entre outras ações, em sua comunicação. Com a Farm, a marca fez uma parceria que resultou em um rótulo em comemoração a seus 20 anos, em 2017. A cerveja também apoia atletas do skate e do surf, como Marcelo Trekinho, como forma de divulgação. Nos novos mercados em que a Praya será comercializada, a ideia é investir em outras parcerias com lojas, além de ações com formadores de opinião. “Na nossa chegada fazemos uma mapeamento para identificar formadores de opinião e marcas que combinem com a nossa”, explica Tunico, acrescentando que a marca costuma investir em eventos autorais, como o Olhar da Praya, voltado para a fotografia, e o Baile do Encanto, realizado no Carnaval, com o intuito de resgatar as festas em que eram tocadas as tradicionais marchinhas.

Atualmente, a Praya está disponível em 800 pontos de venda no Rio, entre eles nos supermercados Zona Sul e Mundial, e em 200 em São Paulo, como nas lojas Pão de Açúcar e St. Marche. Nos outros mercados ela ingressa inicialmente com a comercialização em bares e restaurantes. Além de Tunico Almeida, Marcos Sifu, Duda Gaspar e Paulo de Castro, mais conhecido como DJ ZehPretim, são sócios da Praya.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Tunico Almeida

  • Marcos Sifu

  • Paulo de Castro

  • DJ ZehPretim

  • Duda Gaspar

  • Farm

  • Praya

  • Embalagens

  • cervejas

  • Cerveja artesanal

  • Praya

  • Tunico Almeida

  • Marcos Sifu

  • Duda Gaspar

  • Paulo de Castro

  • DJ ZehPretim

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”