Abir define regras para propaganda infantil de bebidas

Buscar

Comunicação

Publicidade

Abir define regras para propaganda infantil de bebidas

Em assembleia, associação que representa as empresas de bebidas publicou documento em que define suas diretrizes para marketing direcionado a crianças


29 de abril de 2016 - 8h50

A Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir) definiu, em Assembleia Geral, suas diretrizes relacionadas a comunicação de bebidas voltada a crianças.

As medidas consideram a suspensão de comunicações diretas em mídias com audiência de pelo menos 35% de crianças com idade até 12 anos. A decisão da associação envolve produtos como refrigerantes, néctares, bebidas esportivas, bebidas energéticas, águas aromatizadas, chás e cafés prontos para beber.

As mídias contempladas são televisão aberta, rádio, jornais, cinema, publicidade online (incluindo sites e conteúdo controlado pela empresa nas mídias sociais), DVDs, marketing direto, colocação de produtos, jogos interativos, marketing ao ar livre e marketing móvel e SMS

Em comunicado, a ABIR reforçou que “reconhece e respeita o papel dos pais e responsáveis como tomadores de decisão sobre o que é apropriado para o consumo das crianças”.

Em debate há mais de um ano, o tema ganhou força na Associação nos últimos meses. A entidade já havia assumido o compromisso por meio de sua presença no Conselho Internacional de Associações de Bebidas (ICBA).

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • abir

  • Sucos

  • refrigerantes

  • Bebidas

  • Publicidade

  • infantil

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”