Carrefour detalha novas ações antirracismo

Buscar

Carrefour detalha novas ações antirracismo

Buscar
Publicidade

Marketing

Carrefour detalha novas ações antirracismo

Medidas têm foco no longo prazo e incluem cláusula antirracista nos contratos com todos os fornecedores, criação de uma ouvidoria, campanhas de combate ao racismo e fomento ao empreendedorismo negro


11 de dezembro de 2020 - 17h48

Empresa afirma que tragédia com João Alberto não será esquecida (Crédito: Reprodução)

Nesta sexta-feira, 11, o Carrefour voltou a anunciar a adoção de medidas sugeridas à companhia pelo Comitê Externo Independente que passou a aconselhá-la em iniciativas contra o racismo estrutural, após a morte do cliente João Alberto Freitas, em um dos hipermercados da rede em Porto Alegre, dia 19 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra.

A rede anuncia oito compromissos com objetivo declarado de não deixar cair no esquecimento a morte de João Alberto e de combater o racismo institucionalizado no País. Também nesta sexta-feira, aliás, a polícia civil indiciou seis pessoas por homicídio triplamente qualificado no caso: os seguranças Giovane Gaspar da Silva, Paulo Francisco da Silva e Magno Braz Borges; a fiscal Adriana Alves Dutra; e os funcionários Kleiton Silva Santos e Rafael Rezende.

O plano do Carrefour tem três esferas, uma interna, envolvendo colaboradores; outra relativa ao ecossistema, que inclui parceiros e fornecedores; e, por fim, a externa, com a sociedade. Segundo a empresa, trata-se apenas do “início de uma mudança” para que negros e negras “ocupem seus lugares de fala, de trabalho e de respeito na sociedade”. São estes os oito pontos apresentados hoje:

 

Política de Tolerância Zero

O Carrefour Brasil, irá revisar, até o fim do próximo mês, sua política de Valorização da Diversidade, enfatizando o tratamento rigoroso dos casos de discriminação e racismo por parte de seus colaboradores, clientes e fornecedores. Fará isso por meio de diálogo com especialistas, entidades e movimentos negros, para que auxiliem a empresa na revisão de suas políticas internas e externas. As medidas antidiscriminatórias englobam mudanças na gestão e na governança que incluem: 1) instituição de medidas preventivas e sancionatórias contra práticas de racismo e outras formas de discriminação estabelecidas de modo claro, transparente e postas para o conhecimento público; 2) adoção de práticas de governança que reforcem o controle e responsabilização por parte da alta direção da empresa; 3) implementação de programas de educação e formação antirracista de caráter permanente para colaboradores. Até janeiro de 2021, haverá uma cláusula antirracista e de combate a todo tipo de discriminação em todos os contratos que o Carrefour Brasil possui com seus fornecedores.

Modelo de segurança

Seguindo o anúncio do último dia 4 de dezembro, o Carrefour Brasil adotou o compromisso de internalizar 100% da equipe de segurança que atua dentro de suas lojas, iniciando com um projeto piloto em quatro unidades do Rio Grande do Sul, no dia 14/12. O objetivo é de ter a internalização implementada em toda a rede até o fim de outubro de 2021, a depender dos resultados deste piloto. Estes profissionais terão perfil e abordagem ressignificados, com ênfase no apoio, na orientação e acolhimento dos clientes. Além disso, os profissionais responsáveis pela segurança externa da loja, que cumprem requisitos legais com chancela da Polícia Federal, receberão o treinamento antirracismo para estarem alinhados às políticas da empresa. O Carrefour reitera que os profissionais de segurança de loja contratados seguirão a representatividade da população brasileira, na qual aproximadamente 50% será de mulheres e negros.

Divulgação e Capacitação sobre Política de Tolerância Zero

Mais do que capacitar seus colaboradores e fornecedores, é preciso ser transparente com a sociedade, para que ela possa acompanhar a execução do plano de ação proposto. Até o fim do próximo mês, o Carrefour irá lançar um hotsite para que todas as ações sejam acompanhadas. Além de prestar contas, será um canal de diálogo com entidades e movimentos que lutam pela causa, conscientização, bem como publicação de editais e campanhas sobre a temática.

Além disso, todos os colaboradores serão treinados em uma trilha de diversidade, inclusão e combate ao racismo e à discriminação, tendo como eixo interseccional a etnia, tratando também de pautas LGBT+, PCD – Pessoas Com Deficiência, entre outras. Até o fim de fevereiro de 2021, serão iniciadas campanhas com o tema do combate ao racismo, como forma de contribuir para a conscientização da população brasileira. E será criado, até o fim de junho de 2021, um Fórum Virtual educativo sobre o combate ao racismo e a todo tipo de discriminação, aberto a todos os brasileiros.

Carreira de Pessoas Negras

A maioria dos profissionais brasileiros possui chefes brancos. Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva, somente 10% dos chefes são pretos. Por causa de números como esses, o Carrefour vai garantir, até dezembro de 2021, o desenvolvimento e capacitação de 100 pessoas negras por ano como alavanca de carreira com foco em posição de lideranças e posições críticas para a organização, incluindo apoio psicológico e emocional, aceleração de conhecimento (graduação, MBA, idiomas etc.) e mentoria para carreira. Outro ponto a ser adotado, até o fim de março de 2021, é a revisão das metas de inclusão de negros nos níveis de liderança, do sistema de avaliação de desempenho – incluindo potencial e competências -, e da política de promoção e mérito, de forma a tornar mais justas as oportunidades de crescimento.

Investimento Social Privado

O Grupo Carrefour Brasil se compromete a investir em ações de impacto na sociedade. Por isso, vai abrir, até fevereiro de 2021, editais com foco na educação, na empregabilidade e no empreendedorismo de pessoas negras, que abrange o financiamento de cursos técnicos e acadêmicos (graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e intercâmbio) nas áreas de Tecnologia e Gastronomia para formação de profissionais para o mercado de trabalho. A rede atuará ainda no fomento de Projetos Sociais de empreendedores negros nas áreas da alimentação em zonas rurais e/ou urbanas e tecnologia e na criação de ações de voluntariado com as comunidades do entorno de suas lojas, previstas para o primeiro semestre de 2021.

Contratação de Pessoas Negras

O Carrefour se compromete a empregar seus melhores esforços para contratar profissionais negros e negras para posições estratégicas e, ainda, contratar anualmente, cerca de 20.000 colaboradores(as) negros(as) em parceria com associações e profissionais de RH inseridos nas comunidades onde a empresa está presente, respeitando a representatividade racial da população do país. Até o fim de agosto de 2021, será criado um programa específico de estágio e outro de trainee para negros e negras, a fim de fomentar os quadros de liderança da companhia.

Dispositivos Digitais de Segurança

Outra medida importante que será implementada, no primeiro trimestre de 2021, é a criação de um Canal de Ouvidoria, com foco no combate ao racismo e a todo tipo de discriminação. O objetivo principal é ter este espaço para que clientes possam, facilmente, denunciar casos dentro das lojas. Após o recebimento da denúncia, imediatamente uma equipe dedicada iniciará a apuração para tomar as medidas necessárias, como forma de impedir que situações parecidas se repitam. Em paralelo, estamos reforçando o Canal de Denúncias para colaboradores com atendimento específico para discriminação. Os sites, aplicativos e lojas do Carrefour também contarão com um dispositivo para apoiar as pessoas que estão sofrendo qualquer tipo de preconceito e violência relacionado à raça ou ao gênero.

Aceleradora de Empreendedorismo Negro

Por outro lado, as oportunidades para empreendedores(as) negros e negras ainda são bem menores em comparação ao restante da população. Sendo assim, no primeiro trimestre de 2021, o Carrefour irá criar um Programa de Inclusão desses empreendedores em sua cadeia de valor em parceria com entidades e organizações intermediárias negras. Também investirá recursos financeiros destinados a redes incubadoras e aceleradoras negras nas cadeias produtivas de gastronomia, rural e de tecnologia, começando com um projeto-piloto no estado do Rio Grande do Sul. Além disso, disponibilizará seu marketplace digital e físico para divulgar a rede de empreendedores negros de cada região, como forma de ampliar a atuação e fomentar o empreendedorismo local.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Dove aposta em especialista em IA para incentivar beleza sem padrões

    Dove aposta em especialista em IA para incentivar beleza sem padrões

    Como embaixadora de Dove pela Real Beleza, Heloisy Pereira Rodrigues, formada em IA, trabalhará junto a marca em iniciativas da IA a favor da beleza sem padrões

  • Nivea usa gamificação para falar de cuidados com a pele

    Nivea usa gamificação para falar de cuidados com a pele

    Iniciativa acontecerá presencialmente em São Paulo, Campinas e Curitiba para democratizar conhecimento sobre a pele