A experiência do autocuidado é OOH

Buscar

post patrocinado

Por

A experiência do autocuidado é OOH

Ecossistema Mude consolida liderança em bem-estar gratuito na América Latina e promove digitalização de inventário

  • No Rio de Janeiro, campanha da Adidas em Estações Mude impactou 45 milhões de pessoas

    No Rio de Janeiro, campanha da Adidas em Estações Mude impactou 45 milhões de pessoas

Slideshow


31 de maio de 2022 - 0h00

Neste 2022, a Mude celebra dez anos de criação de sua Estação Mude para áreas públicas. Patenteado pela companhia, o mobiliário desportivo de aço inoxidável consiste em uma plataforma de atividades físicas resistente às ações do tempo, que pode ser implementado em praças, parques ou calçadões de praia.

A empresa à frente de soluções completas e acessíveis de treinamento e infraestrutura ao ar livre também inaugurou, no Brasil, a categoria de wellness media e trouxe anunciantes para a jornada de autocuidado dos usuários. Por meio do objetivo de levar constantemente inovação ao segmento de saúde, a Mude alcançou o posto de maior ecossistema gratuito de bem-estar da América do Sul.

Ao todo, são 650 Estações Mude distribuídas por oito estados brasileiros — Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis, Curitiba, Brasília, Goiânia, Pernambuco e Recife — e pela Califórnia, nos Estados Unidos. A Estação Mude possui duas versões, uma integrada à uma tela de LED e outra à um painel estático de mídia, onde a publicidade torna-se uma experiência de bem-estar.

Ademais, o ecossistema conta com o aplicativo Mude e mais de cem academias públicas, onde há uma gama ampla de equipamentos que permite ao morador de uma região treinar ao ar livre.

Anunciantes: aliados do bem-estar
A presença das marcas no contexto de autocuidado e bem-estar trazem bons resultados às marcas. E o posicionamento da Mude nesse mercado é único. “As marcas perceberam que, via Mude, conseguem impactar o consumidor em uma outra jornada que, até então, não era oferecida por nenhum outro player”, afirma Marcos Vieira, head comercial da Mude.

Entre os segmentos que já atuam consistentemente em parceria com a empresa, estão telefonia, streaming, farmacêuticas, instituições financeiras, cosméticos, tecnologia, setor imobiliário, esporte e alimentação. Mais de 30 grandes empresas divulgaram campanhas com a Mude, nos últimos 12 meses, como Amazon, Globoplay, Natura, Uber, Unimed, Santander, Vivo, Rappi, TIM, O Boticário, Icatu e Órama.

Ao lado da Mude, o Santander instalou um deck equipado com mecanismos para a manutenção de bicicletas. A plataforma, que leva o nome de Paradinha Santander, possui calibrador de pneu, painel de ferramentas, suporte para regulagem e bicicletário fixo. A parceria, que conta com quase dez anos, já resultou na instalação de 25 estações, em locais de trânsito intenso de pessoas. Juntas, impactam 5,7 milhões de consumidores, mensalmente.

Já com a Adidas, a agência Ogilvy trouxe às Estações Mude a campanha “I’m Possible”. O objetivo foi destacar as mulheres que rompem os padrões usualmente atrelados à prática esportiva. Entre as protagonistas, estão a escritora e praticante de ioga Jessamyn Stanley, mulher negra que ficou famosa ao divulgar o esporte para todos os corpos; Tifanny Abreu, primeira jogadora transsexual a disputar uma partida da Superliga de Vôlei; e Ellie Goldstein, modelo britânica, embaixadora da Adidas e portadora de Síndrome de Down. As ruas da capital fluminense foram o palco da campanha. A ação impactou 45 milhões de pessoas.

Entre os projetos especiais, há a Rio Academia Amstel Ultra 2022. A marca adquiriu o naming rights do projeto, que, nos últimos dez anos, levou uma academia ao ar livre para a praia de Ipanema, no Rio de Janeiro. A iniciativa, que fica disponível durante o verão, dá aulas de diversas modalidades. Em 2022, foram 2 mil beneficiários, que fizeram, em média, cinco atendimentos cada.

“A possibilidade de você ter uma academia de última geração no Posto 10 de Ipanema, com várias modalidades de aulas, professores do mais alto nível e sem custo, simplesmente não tem preço. Além disso, só no verão, a orla do Rio de Janeiro tem mais público impactado que todo o Aeroporto de Guarulhos. São 2 milhões de pessoas, em um único dia”, destaca Vieira.

 

A Mude completou dez anos da Carta Patente da Estação Mude, mobiliário urbano desportivo com painel de mídia DOOH

A Mude completou dez anos da Carta Patente da Estação Mude, mobiliário urbano desportivo com painel de mídia DOOH e OOH

Expansão e digitalização ao anunciante
Ao longo deste 2022, a Mude amplia duas frentes que, juntas, devem garantir à empresa ainda mais espaço no mercado. De um lado, aumenta o número de praças onde está presente e de telas veiculadas. Ao mesmo tempo, digitaliza as faces, o que dá mais liberdade criativa e dinamicidade para os anunciantes.

A companhia conquistou novos contratos de exibição em Recife, Brasília e Guarujá. Essas novas atrações vão aumentar em 30% o número total de faces do inventário da Mude. Já em digitalização, a Mude fez a virada em 10% do inventário, ao longo do ano passado. Atualmente, possui 70 telas digitais, com mais de 15 milhões de impactos.

O objetivo da companhia é alcançar 32% das estações digitalizadas, até o fim de 2023. Dessa forma, espera possibilitar a redução de resíduos, fornecer agilidade à comunicação, melhorar o processo de educação sobre como usar os seus equipamentos e ampliar o trabalho com mídia programática.

Para acelerar a trajetória em direção a esse objetivo, a companhia recebeu um aporte de R$ 25 milhões, no fim do ano passado.

 

Junto com a Mude, a Amstel Ultra ofereceu aulas gratuitas ao ar livre de diversas modalidades

Junto com a Mude, a Amstel Ultra ofereceu aulas gratuitas ao ar livre de diversas modalidades

App Mude: tudo em um só lugar
Outra frente de destaque no processo de digitalização da companhia foi o desenvolvimento do aplicativo Mude, o principal meio de comunicação da empresa com os usuários das estações e academias ao ar livre. A plataforma conta com 300 mil downloads e uma base de 80 mil usuários ativos. Por meio do app, a empresa oferece agendamento de aulas presenciais e práticas para serem realizadas em casa, via lives e conteúdo on demand. Com uma biblioteca completa e diversa, há instrutores de ioga, fitness, meditação, esportes e dança.

A integração entre o físico e o digital beneficia, inclusive, as marcas anunciantes. “O aplicativo Mude nos permite ir além. É nele que fazemos campanhas onde o mesmo banner veiculado em nossos circuitos impacta o usuário no celular. Costumo dizer que somos uma página em branco para criar ideias que aumentem ainda mais o engajamento da campanha”, afirma Vieira. A plataforma possui patrocínio de Unimed, Santander, Ortobom, Drogarias Pacheco, Amstel Ultra e O Boticário.

Com o lançamento recente de mais um serviço, o blog da Mude, um portal dentro do próprio site e em breve também dentro do app, o ecossistema torna-se ainda mais amplo. Assim, a Mude aproxima-se, cada vez mais, dos consumidores, atrai parceiros e intensifica a distribuição de informação de bem–estar, de forma descomplicada, por meio de seis editorias proprietárias.

A mais inovadora em saúde e bem-estar

Apesar de ser uma plataforma de mídia, a Mude é antes de tudo uma empresa de saúde e bem-estar. E foi reconhecida por ser a mais inovadora da área no Brasil: a companhia ganhou o desafio RD Eretz.bio 2021 — uma parceria entre a drogaria Raia Drogasil e a incubadora de startups do Hospital Albert Einstein, que reconhece startups que podem contribuir para a melhora do sono, alimentação e saúde mental do brasileiro ou, então, que estimulam a prática de exercícios físicos.

A Mude foi escolhida por atuar em três das quatro categorias do concurso, além de ser uma plataforma gratuita e com milhões de usuários. Entre os benefícios do desafio, estão networking com os executivos da Raia Drogasil, validação da usabilidade e aplicação da solução por especialistas do setor de saúde do Einstein, possibilidade de plugar sua tecnologia na plataforma da drogaria para atender mais de 40 milhões de brasileiros e chance de incubação na Eretz.bio.

Vitalidade e revitalização na jornada das cidades

A criação de ambientes gratuitos para que os moradores de uma área da cidade possam fazer exercício é capaz de promover vitalidade a todo um bairro ou região. Há duas décadas, a Mude faz isso.
E a experiência mostrou, também, que a instalação desse tipo de mobiliário urbano revitaliza espaços públicos. Marcus Moraes, CEO e fundador da Mude, explica a importância da presença das marcas nesse processo e estima um crescimento de 30% no número de academias abertas e estações ao ar livre para 2022.

 

Marcus Moraes, CEO e fundador da Mude

Qual o principal propósito da Mude?
Marcus Moraes — Fundamos a Mude, em 2002. Desde então, a companhia teve como propósito trazer à tona serviços e produtos de saúde, esporte e bem-estar, de maneira aberta e ao ar livre. O primeiro modelo de negócio era uma indústria de equipamentos de musculação para academias ao ar livre, por meio da fabricação e venda, inspirada em uma viagem que fiz à Venice Beach, na Califórnia, onde conheci a Muscle Beach. Na época, a Muscle tinha equipamentos indoor enferrujados e cobrava entrada. Hoje, é gratuita, ao ar livre e o equipamento da Mude está entre as opções para os atletas que frequentam o local.

Como o mobiliário da Mude é capaz de alterar o seu entorno?
Moraes — Em alguns locais onde a prática esportiva já está consolidada, ajudamos a aumentar as opções de atividades e a melhorar a infraestrutura. Em outros locais, criamos espaços e opções de prática esportiva. Quando pessoas vão às ruas e usam os espaços, se sentem mais felizes e ainda cuidam melhor de suas cidades. A ideia é conectar as pessoas entre si e conectar as pessoas com o lugar onde vivem.

Quais as vantagens para uma marca ao fazer parte desse processo?
Moraes — Entendendo que além de fazer comunicação e publicidade, podem escolher um meio de comunicação que  constrói brand equity e que transforma a vida de milhares de pessoas via bem-estar e saúde. Consideramos a Mude uma empresa ESG por natureza, que impacta o meio ambiente urbano e a qualidade de vida das pessoas.

Como a Mude trabalha em parceria com o setor público para a promoção do bem-estar aos moradores de uma cidade?
Moraes — Ajudamos o setor público, ao criar projetos, produtos e serviços de bem-estar abertos à população. Além disso, profissionais de educação física usam nossa infraestrutura para oferta de serviços privados de orientação e treinamento físico, que aumentam o percentual de pessoas ativas nas cidades onde atuamos. O resultado disso na saúde pública é notável.

Saiba mais sobre a Mude
Assista à entrevista com Marcus Moraes, CEO e fundador da Mude:

Publicidade

Compartilhe

Veja também