Streaming eficiente para as marcas

Buscar
Bg - Viacom/Pluto

Brand Voice

APRESENTA

Streaming eficiente para as marcas

Pluto TV celebra seu primeiro ano no Brasil e reforça presença nas TVs conectadas. Publicidade na plataforma tem alto grau de aceitação e gera impacto positivo na jornada de consumo

  • Pluto TV celebra seu primeiro ano no Brasil e reforça presença nas TVs conectadas.

    Pluto TV celebra seu primeiro ano no Brasil e reforça presença nas TVs conectadas.

Slideshow


14 de março de 2022 - 0h00

As plataformas AVOD (Advertising Video on Demand), gratuitas e monetizadas via publicidade, retêm, cada vez mais, público e marcas. Entretanto, poucas estão dentro das CTVs (TV conectadas).

Após concluir o primeiro ano de operação no País com 18 milhões de downloads, o streaming Pluto TV, da Paramount, reforça em 2022 o posicionamento FAST (Free Ad-supported Streaming TV), caracterizado por fornecer canais lineares e programação sob demanda em serviço integrado à interface do usuário em Smart TVs.

Denis Onishi, diretor de negócios da multinacional no Brasil, descreve a oferta da Pluto TV como uma experiência de TV combinada à efetividade da compra programática. “A plataforma é híbrida. Os clientes estão entendendo que não podemos ser comparados à maioria das plataformas de vídeo”, diz.

Sob o mote “O melhor da televisão com as métricas do digital”, a Paramount ressalta o poder da Pluto TV em atrair telespectadores e anunciantes, seja pela gratuitidade, por ser multi-device ou por atuar sob as práticas de brand safety, uma vez que todo o conteúdo disponível tem curadoria da multinacional.

Sem skip, maior VTR
Com mais de 64 milhões de usuários ativos mensais no mundo, o streaming registrou um crescimento de 33% na audiência nacional, nos últimos seis meses. Monetizada por vídeo ads, com dois minutos de break a cada dez minutos de conteúdo, a Pluto TV contabilizou mais de cem anunciantes nacionais, em 2021.

Campanhas rodadas na plataforma entregam CPCV (Custo Por Visualização Concluída) competitivo e altos números de VTR (Taxas de Visualização). Além de segmentação por região e tipo de dispositivo (CTV, aplicativo ou web) ou modelo (iOS ou Android), é possível aplicar a personalização contextual, que leva em conta o canal e a categoria de programação, como Notícias, Séries, Realities, Anime & Geek, Investigação e Estilo de Vida.

Denis Onishi, diretor de negócios da Paramount no Brasil

Denis Onishi, diretor de negócios da Paramount no Brasil

Denis Onishi afirma que a Pluto TV não compete com players SVOD (Subscription Video on Demand), já que, entre o seu público, 98% assinam algum serviço correlato e 88% amam ou acham a plataforma ótima: “O custo é extremamente competitivo, porque nosso VTR é muito alto. Diante da CTV, as pessoas ficam propensas a assistir ao que passa na tela e os anúncios não têm skip e nem click”. Comercializados via compra direta ou programática, os formatos publicitários incluem mídia avulsa, patrocínio de canal, sessão customizada e branded playlist em conteúdo on demand.

A Paramount lançou, em parceria com a Kantar, uma pesquisa de brand lift atrelada à plataforma para medição, avaliação e otimização de campanhas. A mensuração vai além de awareness, favorabilidade, ad recall e intenção de compra: mede atributos específicos, como mensagem e avaliação de criativo e de atributos do produto, o que gera uma série de insights.

CTV está mais acessível no País

A democratização do acesso à internet pavimenta o caminho para o avanço do streaming. Segundo a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2019, 83% das residências do País eram conectadas – 32% tinham acesso à rede, por meio da televisão.

Em 2022, o Brasil deve se tornar o segundo maior mercado para a Paramount no mundo e o primeiro na América Latina, ultrapassando o México. “A tecnologia está ficando mais disponível para todos”, observa Denis Onishi, diretor de negócios da multinacional no Brasil. O profissional destaca que a TV conectada não inclui apenas as Smart TVs — há devices, como Apple TV e Google Chromecast, que transformam uma televisão comum em CTV.

Ademais, um levantamento do instituto de pesquisas Dataxis mostra que o Brasil responde, atualmente, por 36% das TVs conectadas da América Latina. A projeção da empresa é que esse índice cresça 69%, nos próximos cinco anos. Para o mercado anunciante, o ponto estratégico é que o dispositivo muda o consumo de conteúdo da Pluto TV. O tempo e a frequência aumentam na TV conectada, que representa 55% do total de sessões, contra 30% do mobile e 15% da web.

O ano do third-party verification
Neste ano, a multinacional pretende focar em tecnologia, na evangelização do mercado nacional e na expansão do conteúdo. “Estamos fazendo testes de third-party verification. Porque ter um terceiro para verificação transmite outro nível de credibilidade aos anunciantes. É um foco para o segundo semestre”, diz o diretor de negócios da Paramount no Brasil. Para isso, a educação do mercado envolve, sobretudo, o uso da CTV e a entrega de métricas às agências e aos gestores de marca. Com mais de 66 canais lineares, além de conteúdo on demand, a expectativa é que a Pluto TV feche 2022 com cerca de cem canais, o que representará quase 30% de crescimento em relação à grade atual.

A Pluto TV no Brasil

Publicidade

Compartilhe

Veja também