Summit | 13 de Abril de 2022 | Hotel Unique - SP

Programação

HORÁRIOTEMA
09h30Abertura

Marcelo Salles Gomes
Maria Laura Nicotero
Regina Augusto 
09h45Startups: muito além dos 5%.

Apesar do crescimento do ecossistema de startups e venture capital no Brasil, com recordes alcançados nos últimos anos, apenas 4,7% das startups brasileiras foram fundadas exclusivamente por mulheres e 5,1% por mulheres e homens, de acordo com o estudo inédito Female Founders Report 2021, produzido pelo Distrito Dataminer. Os dados comprovam uma disparidade de gênero imensa e que já era percebida pelo ecossistema de empreendedorismo: o número de startups fundadas por homens é 20 vezes superior ao daquelas criadas por mulheres. Para debater esse processo e discutir soluções para acelerar o número de maior equidade de gênero no ecossistema de startups o painel contará com as participações:

Dani Junco
CEO e fundadora da B2Mamy, aceleradora de negócios para mães empreendedoras.

Etienne Du Jardin
Co-fundadora e CPO da Mimo Live Sales
 
Moderadora:
Lilian Natal
Partner e Head de CX & Community do Distrito
10h20Diferentes gerações, as mesmas dores.

Diante da rápida transformação que nossa indústria atravessa, a disciplina Planejamento Estratégico, pela sua relevância e papel de leitura de cenários e estruturação de caminhos para as mensagens está em desconstrução. A ideia desse painel é conhecermos três perfis de profissionais de planejamento, cada qual de uma geração diferente para uma conversa sobre diferenças, pontos em comum e, principalmente, o compartilhamento de experiências.

Rita Almeida
Diretora de planejamento da AlmapBBDO

Thaís Frazão
Chief strategy officer da Ogilvy

Gabriela Rodrigues
Head de cultura e impacto na Soko

Moderadora:
Bárbara Sacchitiello
Editora do Meio & Mensagem
11h00Desmistificando a saúde mental.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a ansiedade afeta 18,6 milhões de brasileiros e os transtornos mentais são responsáveis por mais de um terço do número de pessoas incapacitadas nas Américas. A Covid-19 fez não só com que esses transtornos se agravassem, mas também trouxe novas questões. Qual o papel das empresas e o que pode ser feito na comunicação e nas atitudes para diminuir situações estressantes? 

Elisama Santos
Psicanalista, escritora e ativista da comunicação não violenta 
11h30Quem são as mulheres que chegam aos conselhos no Brasil?

Cerca de 14% das cadeiras de conselhos hoje, no Brasil, são ocupadas por mulheres nas empresas de capital aberto. Estudo da WCD revela que os conselheiros homens tradicionalmente vêm das áreas de finanças e; já as mulheres trazem olhar mais forte em sustentabilidade, inovação e transformação digital. Painel vai debater esse cenário a partir da experiência de mulheres que já são conselheiras. 

Lisiane Lemos
Cofundadora do Conselheira101
(iniciativa da WCD e focada em ampliar a participação de mulheres negras nos conselhos) 

Valéria Café
Diretora de Vocalização e Influência do IBGC 

Moderadora:
Maria Laura Nicotero
Presidente Conselho Women to Watch e CEO Momentum 
12h00O padrão é não ter padrão.

A criação de jornadas mais inclusivas para mulheres é um caminho que está ainda engatinhando no mundo corporativo e depende, antes de mais nada, da “desconstrução” de preconceitos e vieses e de um desejo genuíno de transformação. Neste painel vamos conhecer a trajetória de profissionais de múltiplas identidades.

Beta Boechat
CEO da Fala.agency

Raquel Virgínia
CEO da agência de gestão de cultura Nhaí 

Moderador:
Fefito
Diretor de redação do BuzzFeed 
12h30Almoço
14h00Narrativas femininas e universais

Depois de passar 19 anos na Globo onde se consagrou como um dos grandes nomes da comédia nacional, a atriz Ingrid Guimarães começou uma nova fase de sua carreira no final de 2021 ao se tornar showrunner da plataforma de streaming Amazon Prime Video. Na posição, será responsável por diversas funções como administrar a criação, produção, roteiro, escolha de direção e elenco e também pelo seu sucesso. Neste painel, uma conversa franca sobre mulheres em posições de poder, maturidade e visibilidades.

Entrevista:
Ingrid Guimarães
Produtora Executiva

Moderadora:
Mariliz Pereira Jorge
Colunista da Folha de São Paulo e do Canal Meio, comentarista do UOL 
14h30Economia do cuidado: visibilizar o invisível.

Como sociedade, quais caminhos podemos trilhar para dar visibilidade a algo que durante a pandemia ficou escancarado: o trabalho invisível das mulheres na chamada economia do cuidado? O termo designa as tarefas de dedicação à sobrevivência, ao bem-estar e/ou à educação de pessoas, assim como à manutenção do meio em que estão inseridas. No atual cenário de pandemia, serviços essenciais de cuidado se tornaram visíveis aos olhos de muitas pessoas. Estamos todos, neste momento, precisando nos dedicar a cuidar da saúde coletiva, para salvar milhares de vidas. Qual nosso papel para colaborar com a construção de uma sociedade onde as mulheres tenham condições de sobrevivência mais dignas e menos exaustivas?

Luiza Nassif Pires
Pesquisadora associada do MADE-USP e Research Scholar do Levy Economics Institute of Bard College.

Maíra Liguori
Sócia diretora da Think Eva e Think Olga

Vera Iaconelli
Psicanalista, diretora do Instituto Gerar de Psicanálise 
 
Moderadora:
Regina Augusto
Curadora de Conteúdo Plataforma Women to Watch e Diretora Executiva do Cenp.
15h00Mulheres e criação: longe do equilíbrio.

Levantamento do MORE GLRS, indica 26% de mulheres nos cargos criativos em geral, 25% na liderança e 2% na alta liderança. Os números que comprovam o óbvio – há um longo caminho a ser percorrido. Por que é tão difícil avançar? O que pode ser feito rapidamente para aumentar o número de mulheres na liderança da criação?

Carol Patrocinio
Diretora de Criação de Marisa na Africa 

Aline Botelho
Creative and Art Manager da Havaianas

Deh Bastos
Diretora de Criação da Publicis

Moderadora:
Larissa Magrisso
Sócia e Vice-presidente de criação e conteúdo da W3haus  
15h30Futuro presente do trabalho.

Há dois anos, o mundo precisou adotar novas formas de pensar e agir. O futuro, que parecia distante, virou presente literalmente da noite para o dia, levando pessoas e empresas a anteciparem seus planos e se adequarem de forma abrupta a todas as distopias que nos foram impostas. Nem bem nos adaptamos a essas mudanças, novos cenários já se apresentam a partir de novas tecnologias: metaverso, NFT/blockchain, inteligência artificial, realidade aumentada. Diante destas transformações nunca se valorizou tanto os soft skills e ao mesmo tempo nunca as relações trabalhistas estiveram tão fragilizadas. O que podemos esperar daqui para frente?

Andrea Bisker
CEO e fundadora da Spark:off 

Tulio Custodio
Sócio e Curador de conteúdo da Inesplorato

Moderador:
Ricardo Gandour
Jornalista e Consultor
16h00Operárias da notícia.

Ser jornalista em 2022 no Brasil é lidar com uma das atividades que mais sofre pressão e cujo ofício passa por uma grande transformação. Quando se é jornalista e mulher, esses fatores se potencializam, seja pela polarização devido à exposição ou ao crescimento da desinformação. No entanto, em tempos movediços, nunca informação e opinião de qualidade foi tão importante. O painel vai trazer um bate papo com duas das jornalistas de maior destaque hoje na imprensa nacional sobre desafios, dores e delícias de ser operárias da notícia.

Mariana Queiroz
Jornalista da GloboNews 
 
Rosana Hermann
Jornalista e Roteirista 

Moderadora:
Regina Augusto
Curadora de Conteúdo Plataforma Women to Watch e Diretora Executiva do Cenp.
16h30Narrativas femininas e universais.

Nome forte da publicidade mineira, Carla é autora do segundo livro mais lido do país em 2021, Tudo é Rio, uma história potente, poética, imagética cujos personagens são construídos com a ambivalência que os torna fascinantes. Carla fala sobre processo criativo, violência contra a mulher e a força das palavras. 

Carla Madeira
Escritora

Moderadora:
Cris Bartis
Apresentadora do podcast Mamilos  
17h15Encerramento

Patrocínio