O fim da era do caderno Folhateen

Buscar
Publicidade

Mídia

O fim da era do caderno Folhateen

Caderno da Folha de S.Paulo dedicado aos adolescentes deixa de circular após 20 anos


14 de novembro de 2011 - 1h29

Os leitores da Folha de S.Paulo que estavam acostumados a receber o caderno Folhateen toda segunda-feira iniciaram essa semana com uma surpresa. Após longos anos de existência, o caderno semanal, cujo conteúdo era direcionado ao público adolescente – com assuntos como saúde, comportamento, música, sexo, educação e entretenimento – deixou de circular.

Em seu lugar, de acordo com informações do portal Comunique-se, a Folha dedicará uma página semanal para o Folhateen, dentro do caderno Ilustrada. Não houve, por parte do jornal, nenhuma explicação sobre o fim do caderno, um dos canais mais tradicionais de comunicação jovem da imprensa . O suplemento foi lançado em 1991 e era publicado, inicialmente, em formato standard, passando por algumas reformulações ao longo de sua trajetória. Há alguns anos passou a ser publicado em formato tabloide.

A última edição do Folhateen circulou na segunda-feira da semana passada, dia 7 de novembro. Nele não foi publicada nenhuma mensagem sobre o encerramento do suplemento. Além de uma equipe própria de jornalistas e colaboradores, o Folhateen também tinha um time de apoiadores, formado por jovens, que tinham a missão de fornecer dados e descobrir temas para as reportagens do periódico.

Ainda segundo informações do Comunique-se, o encerramento do caderno pode estar associado a um corte na equipe da Folha. De acordo com o portal, 40 jornalistas, de diversos cadernos, foram demitidos na semana passada.  

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Band terá oito marcas na Fórmula 1 em 2024

    Band terá oito marcas na Fórmula 1 em 2024

    Por mais um ano como detentora oficial das transmissões da competição, grupo consegue patrocínios másters de Claro, Heineken, McDonald’s e Stone, além de outros cotistas

  • Max estreia no Brasil com foco em novelas e no Oscar

    Max estreia no Brasil com foco em novelas e no Oscar

    Plataforma de streaming substitui HBO Max e agregará o conteúdo do Discovery+; serviço oferece modelo de assinatura com publicidade