Para consultoras, Natura Musical une Emicida e Ivete Sangalo

Buscar

Marketing

Publicidade

Para consultoras, Natura Musical une Emicida e Ivete Sangalo

Dupla canta música inspirada pelos sonhos das colaboradoras da marca e reforça novo propósito do Natura Musical

Thaís Monteiro
25 de setembro de 2020 - 6h00

Nesta sexta-feira, 25, Emicida e Ivete Sangalo lançam a música “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”, resultado de uma pesquisa sobre sonhos com 7.500 consultoras da Natura e composição do rapper. O projeto também dá luz ao novo posicionamento da plataforma Natura Musical, que tem trabalhado para que todos sonhem coletivamente em prol de um mundo melhor.

 

No clipe animado, são apresentadas três consultoras, suas rotinas e sonhos (Crédito: Divlgação/Natura Musical)

A pesquisa foi realizada online no início deste ano com a rede de relações da Natura convidando-as a sonhar. O resultado foi um compilado de desejos para um mundo mais bonito que foram revisados e entregues na mão de Emicida para criar uma composição que não só representasse as consultoras, mas também as homenageasse.

A canção, junto a um show exclusivo de Emicida e Ivete Sangalo, foi apresentada para a rede de colaboradores da Natura em primeira mão no Dia da Consultora Natura, celebração anual da marca que acontece em 22 de setembro. A canção também ganha um clipe animado co-dirigido pelo rapper, em que cenas da rotina das consultoras são representadas, assim como os produtos da marca.

A intenção de “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa” vem antes do lançamento neste segundo semestre. No ano passado, ao completar 50 anos, a Natura lançou um novo manifesto ressaltando sua intenção de ter um impacto positivo no mundo e convocando a sociedade, como um todo, a fazer parte desse movimento.

Naquele momento, a empresa reviu a estratégia de algumas de suas marcas, incluindo o Natura Musical, que passou a usar a música como motor para essa transformação, “um veículo de conexão emocional e engajamento para escalonar os impactos e materializar essa estratégia”, descreve Fernanda Paiva, head of global cultural branding da Natura.

Pensando no começo do ano como um período propício para sonhos e novas metas, a plataforma de cultura decidiu iniciar esse convite ao sonho e união em função de algo maior pela sua rede de relações. A partir das respostas à pesquisa, o Natura Musical convidou um artista que mantinha relações desde 2015 para materializar em poesia musical o início desse sonho maior e uma artista que representasse a mulher brasileira forte e sonhadora e o nome sugerido por Emicida foi Ivete Sangalo.

“Temos quase um milhão de consultoras que estão vivendo sonhos e reimaginando e pensando como a gente pode gerar impacto positivo. Surgem esse insights de reposicionamento para sensibilizar e começamos pela nossa rede por entender que elas são fundamentais para essa realização”, explica Paiva. A concepção criativa do projeto foi da Virtue, agência originada da Vice, e a realização artística foi orquestrada pela Laboratório Fantasma.

A música ficou pronta ainda no início do ano. Em fevereiro, o Natura Musical lançou um making of das gravações em seus canais digitais. No entanto, com a pandemia da Covid-19, a Natura reviu suas estratégias de comunicação e de negócios para priorizar a saúde dos colaboradores e clientes e reorganizar soluções comerciais. “Não era o momento de falar sobre sonhos. Imaginamos que era importante retomar essa pauta no segundo semestre para reconstruir o sonho que temos para o mundo”, diz a executiva.

No meio tempo entre o making of e o lançamento, a Natura firmou uma parceria com Ivete Sangalo, que passou a estrelar na comunicação da marca e o Natura Musical focou em alavancar causas sociais, com foco em diversidade, geração de renda e inclusão. Em abril, a Casa Natura Musical sediou debates de artistas que têm causas como discursos e essas conversas foram transmitidas ao vivo nas redes sociais. Mais recentemente, a plataforma lançou seu novo edital de apoio a projetos que não só sejam relacionados à cultura, mas que tratem de raça, gênero e outras iniciativas. De acordo com Fernanda, a ambição dessa edição do edital é formar novas cenas da música e da cadeia da cultura de forma mais ampla para reinventar esse modelo de produção de consumo e distribuição do mercado.

**Crédito da imagem no topo: Nazarkru/iStock

Publicidade

Compartilhe