Apple aumenta restrição ao uso de dados pelo Facebook

Buscar

Mídia

Publicidade

Apple aumenta restrição ao uso de dados pelo Facebook

Usuários do navegador Safari passam a ser avisados quando a empresa de Zuckerberg coletar informações em sites de terceiros


5 de junho de 2018 - 13h39

 

A Apple, comanda por Tim Cook, é um dos agentes que criticam publicamente o modelo de negócios de companhias de internet como Facebook e Google Crédito: Justin Sullivan/GettyImages

*Por Garret Slone, do Ad Age

A Apple anunciou, durante o Worldwide Developer Conference (WWDC), nesta segunda feira, 4, uma série de medidas para melhorar a privacidade de seus clientes. Entre elas, uma mudança em seu futuro sistema operacional que solicitará permissão dos usuários do navegador Safari para que o Facebook possa coletar dados em sites de terceiros.

Ao invés de permitir que o Facebook tenha acesso aos dados dos usuários de Safari, um pop-up aparecerá na tela perguntando se a pessoa deixa que a rede social use cookies e os dados disponíveis no momento da navegação. As mudanças entrarão em vigor quando o próximo iOS estiver disponível – ainda não há data de lançamento.

A Apple é uma das empresas que criticam publicamente o modelo de negócios de companhias de internet como Facebook e Google, – baseadas em dados pessoais para direcionar anúncios. A companhia comandada por Tim Cook anunciou que o pop-up também aparecerá em sites do Google. Mark Zuckerberg afirmou que as críticas feitas por Cook são volúveis.

Em tentativa de mitigar o desgaste público após o escândalo da Cambridge Analytica, o Facebook tomou uma série de medidas para melhorar a privacidade de seus usuários, como mudar as práticas de compartilhamento de dados com terceiros e auditar abusos passados.

*Traduzido por Salvador Strano

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • privacidade

  • facebook

  • apple

  • Cambridge Analytica