Os profissionais de mídia de 2018

Buscar

Mídia

Publicidade

Os profissionais de mídia de 2018

Veja a lista elaborada pela redação de Meio & Mensagem com os destaques do ano

Igor Ribeiro
20 de dezembro de 2018 - 6h00

Profissionais que mais se destacaram na área de mídia de grandes produtores de conteúdo ou plataformas ao longo de 2018 foram destacados pela redação de Meio & Mensagem. Confira, abaixo, a lista (em ordem alfabética):

André Ferraz

André Ferraz subiu ao palco do Caboré 2018, junto à equipe da In Loco, para receber o prêmio de Serviço de Marketing do ano. O jovem CEO mal poderia imaginar que chegaria tão longe quando, a partir dos laboratórios de da Universidade Federal de Pernambuco, em 2011, começou a desenvolver com colegas — que se tornariam sócios — uma tecnologia de geolocalização de alta precisão, que se tornaria a In Loco. O sistema que criaram cruza sinais de wi-fi, bússola e acelerômetro emitidos pelos smartphones e dispensa GPS, o que possibilita localização indoor. Foi eleita a tecnologia do gênero mais precisa do mundo pela Microsoft Research e foi considerada uma das dez startups mais promissoras para a publicidade no Cannes Lions 2015. Lançou novos serviços direcionados a empresas de aplicações mobile, varejo físico e out-of-home, criou operações na Europa e nos Estados Unidos e ampliou sua área de atendimento a agências e marcas. André conduziu esse crescimento sendo um forte defensor de privacidade de dados, tema que entrou no radar de autoridades com aprovação de leis específicas no Brasil e no mundo.

André Loureiro

Veículos foram a escola profissional de André Loureiro desde os tempos de estágio na Globosat e os quase 13 anos dedicados à ESPN. Chegou ao Google em 2010 para liderar a área de contato com o mercado de bens de consumo, e lá continuou até o grupo estruturar, há dois anos, um atendimento específico a clientes interessados no Waze, a plataforma israelense de navegação em smartphones adquirida pela gigante de buscas em 2013. O trabalho realizado na nova posição se destacou e culminou na promoção de André, em abril, para dirigir a operação latino-americana da plataforma, com o desafio de desenvolver nos mercados vizinhos alguns dos produtos cujos resultados têm sido comemorados por aqui. Entre os mais recentes, destacamse as diversas parcerias com o poder público e empresas de mídia; o Favorite Brands, que permite ao usuário marcar suas lojas preferidas no caminho; a integração com plataformas de áudio como Spotify e TuneIn; o Waze Carpool, que oferece caronas em trajetos frequentes; e o Rota Paladar, parceria com Estadão e Santander que sugere roteiros gastronômicos. Para 2019, a plataforma já anunciou implementações como a sincronização de anúncios com mobiliário urbano. Para coroar, o Waze foi um dos indicados ao Caboré de Plataforma de Mídia em 2018.

Carlos Henrique Schroder

A trajetória profissional de Carlos Henrique Schroder, desde a reportagem no início dos anos 1980 em Porto Alegre até a principal posição executiva da maior empresa de mídia do País, reflete a importância que o conselho da Globo e a família Marinho dão ao jornalismo. Foi esse tom, de defesa da liberdade de expressão e de sua importância para o mercado, que o diretorgeral levou ao palco do Caboré 2018 ao receber sua coruja de Dirigente da Indústria da Comunicação. O prêmio mais importante da indústria de comunicação a Schroder reconhece não só o atual cargo, mas toda sua trajetória: foi editor de telejornal, coordenador de rede, produtor e diretor editorial, até assumir, em junho de 2001, a direção da Central Globo de Jornalismo, após a morte de Evandro Carlos de Andrade. No início de 2013, após anúncio da aposentadoria de Octávio Florisbal, assumiu a atual posição. Desde então, liderou a reestruturação das diferentes áreas da TV (jornalismo, esporte e entretenimento), o investimento em inovação e tecnologia (que resultou, entre outros produtos, no Globoplay), e o projeto “Uma Só Globo”, que pretende transformar, com consultoria da Accenture, TV aberta, paga, Globo.com, DGCorp e Som Livre em uma única empresa, até 2021.

Daniel Simões

Foi ao som de Ivete Sangalo que o baiano Daniel Simões subiu ao palco do Credicard Hall há duas semanas para receber, ao lado do sócio Alexandre Guerrero e equipe, o Caboré de Plataforma de Mídia 2018. O reconhecimento do mercado veio pelo intenso trabalho da Eletromidia ao longo do ano: a empresa negociou a concessão do Rio Galeão e passou a operar seu inventário; venceu a concorrência da Linha Lilás do Metrô de São Paulo; conquistou novos contratos em shoppings de diversas partes do País; ampliou sua rede de painéis digitais em muitos dos ativos que opera, como na Supervia carioca; fechou parceria com a Smart Alliance, para comercialização de inventário em aeroportos; adquiriu a Hyperfator, operação especializada em bancas de jornais; adquiriu todo capital da TV Minuto, que comercializa mídia em telas de trens de metrô; e ainda colocou no ar uma campanha de reposicionamento. Boa parte do mérito dessas conquistas é de Daniel, CEO da Eletromidia, onde chegou após o fundo HIG Capital adquirir a empresa onde estava em 2015, a DMS Mídia, que comercializava inventário do metrô do Rio e de Salvador.

Kondzilla

Tendo a periferia como protagonista e a tecnologia como ferramenta, Konrad Dantas construiu um pequeno império ao redor da marca que criou para si: Kondzilla. O nome batiza produtora, agenciadora, confecção de streetwear, canal de YouTube e um portal que, em processo de criação, deve ser lançado no próximo trimestre. Tudo começou na Vila Santo Antônio, comunidade do Guarujá (SP) onde cresceu ouvindo hip hop, alimentando o desejo de se tornar um rapper. Sem dinheiro para pagar pela produção de seus videoclipes, começou a fazer ele mesmo e tomou gosto. Decidiu se profissionalizar e, com a ajuda financeira do irmão mais novo, passou a produzir para outros artistas. Em 2011 fez o primeiro trabalho que chamou a atenção dentro do universo do funk pancadão, o clipe Megane, para o MC Boy do Charmes. Depois, dirigiu Tá Patrão para o MC Guime e, a partir de então, seu canal cresceu rapidamente — hoje, com 44 milhões de inscritos, é o terceiro mais popular do mundo. Além dos empreendimentos próprios, Kondzilla é diretor da Conspiração e prepara sua primeira produção em entretenimento, uma série para a Netflix, uma coprodução da Losbragas intitulada Samanta e prevista para estrear em 2019.

Melissa Vogel

Prata da casa: não há melhor expressão para explicar a força que Melissa Vogel possui dentro da Kantar Ibope Media. A executiva está há quase 20 anos na empresa, portanto muito tempo antes da aquisição pelo grupo WPP. Sua experiência e jornada profissional se integram fortemente, portanto, à história recente do Ibope Media no Brasil. Nessa trajetória, Melissa ocupou cargos de liderança em áreas como atendimento ao cliente, desenvolvimento de novos negócios, comercial, marketing e produtos, desenvolvendo habilidades em pesquisa, métricas, painéis de consumo e inteligência de mercado, coordenando projetos nacionais e latino-americanos. Em agosto de 2017, iniciou uma nova fase no grupo ao assumir o cargo de CEO da Kantar Ibope Media no Brasil, no lugar de Orlando Lopes, que se aposentou. Em março deste ano, seu desafio se intensificou, ao acumular a responsabilidade de diretora executiva comercial, posição que era ocupada por Dora Câmara, que também deixou a empresa. Melissa é formada em rádio e TV pela Universidade de São Paulo, com pós-graduação em comunicação pela ESPM e em administração pela Fundação Getúlio Vargas.

Michel Piestun

Em tempos desafiadores para os canais de TV por assinatura, a Fox tem conseguido se destacar com investimentos em conteúdo, marketing e tecnologia. Boa parte dessas inovações ocorreram após Michel Piestun assumir como general manager da Fox Network Group no Brasil. A programadora estreou novas produções originais como Rio Heroes (com Mixer) e Impuros (com Barry Company); renovou temporadas de sucesso como Um Contra Todos (com Conspiração) e Me Chama de Bruna (com TV Zero); e já anunciou produções até 2020. Em tecnologia, lançou um novo serviço de streaming e on demand, o Fox+, e desenvolveu com a Media Monks um microfone que detecta mentiras, numa ação da Nat Geo. A Fox Sports não só transmitiu a Copa, como reuniu um time de mulheres narradoras e comentaristas para diversas partidas. Por meio do Fox Lab, área de inovação em conteúdo direcionado a marcas, realizou projetos para clientes como Pomarola, Intel, Sempre Livre e Reebok. Um deles rendeu um Leão de Prata em Cannes, para a campanha “Green Definition”, para a NatGeo.

Monica de Carvalho

A relação de Monica Carvalho com o mercado deu uma reviravolta há quatro anos. Apesar disso em ambas as posições, ela dominou seu ofício. Tanto que ganhou um Caboré como Profissional de Mídia em 2005, quando era vice-presidente da área na DM9, e outro este ano, como Profissional de Veículo, agora à frente da diretoria de negócios do Google no Brasil. Também este ano, Monica foi uma das Women to Watch no Brasil. Tantas homenagens refletem o talento de alguém que não se intimida diante de novos desafios. Só em seu tempo de Google, onde chegou em 2014 (depois de 12 anos de DM9 e três de Salles), liderou equipes que desenvolveram novos formatos em anúncios — alguns deles viraram padrão global —, e colaborou na relação com o mercado oferecendo capacitação de ferramentas do portfólio Google. Monica ainda consegue tempo para participar ativamente de comitês e iniciativas direcionadas a melhorar a diversidade dentro da companhia.

Paulo Marinho

Apesar do sobrenome poderoso, Paulo Daudt Marinho não teve privilégios no Grupo Globo. Começou como estagiário e foi, aos poucos, conquistando seu espaço em diferentes unidades, desde a Infoglobo até a TV aberta. Somente após uma breve pausa em 2011 para um MBA na Espanha que, de volta ao Brasil, concebeu novas áreas estratégias para os negócios do grupo. Assim, ele estruturou a criação, em 2012, do canal Gloob, dedicado ao público infantil, que mostrou força comercial e consolidou-se no portfólio da Globosat. A confiança adquirida deu a Paulo segurança para investir no Viu Hub, plataforma de conteúdo digital que conecta talentos da TV, influenciadores, marcas e parceiros de mídia, dentro do ecossistema de canais da Globosat. Novamente deu resultado, com projetos de impacto envolvendo diversos parceiros e marcas. Em agosto, Paulo foi promovido a diretorgeral de canais e conteúdo, supervisionando as áreas de estratégia, gestão e criação de conteúdo e programação dos eixos de variedades, entretenimento e infantil da Globosat, sem deixar a liderança do Viu Hub.

Pierri Mantovani

A Comic Com XP começou em 2014 com toda gama de atrações de um bom evento de cultura pop: quadrinhos, colecionáveis, sessões exclusivas e painéis com celebridades. Atraiu 97 mil pessoas e deu provas de que era possível realizar um evento do gênero no Brasil. Em 9 de dezembro último terminou a edição 2018 com 262 mil visitantes, atraindo astros da indústria local e internacional de entretenimento, gamers, influenciadores, quadrinistas, grandes estúdios e marcas, muitas marcas — mais de cem entre patrocinadores, apoiadores e parceiros. O evento brasileiro está entre os maiores do mundo e um dos responsáveis é Pierre Mantovani, engenheiro convertido em publicitário e empreendedor, sócio-fundador do Omelete&Co ao lado de Erico Borgo e Marcelo Forlani. Foi por meio do site de cultura pop que o executivo começou a construir um ecossistema de empresas dedicadas a esse universo, como o Mundo Geek, o Omelete Store, o The Enemy e a Game XP. Em sociedade com a Piziitoys e o estúdio Chiaroscuro, criou a CCXP, da qual também é CEO. Hoje, o evento já possui edição regional em Recife e assinou contrato para realizar uma versão em 2019, na Alemanha.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Kondzilla

  • Daniel Simões

  • Michel Piestun

  • André Ferraz

  • Carlos Henrique Schroder

  • Melissa Voguel

  • Paulo Marinho

  • Mônica de Carvalho

  • Profissionais de Mídia

  • André Loureiro

  • Pierri Mantovani