Brasil tem quatro youtubers entre os dez mais influentes

Buscar

Brasil tem quatro youtubers entre os dez mais influentes

Buscar
Publicidade

Mídia

Brasil tem quatro youtubers entre os dez mais influentes

Whindersson Nunes, Felipe Neto, Julio Cociello e Felipe Castanhari estão no ranking produzido pela área de pesquisas da Snack


28 de julho de 2016 - 15h15

Dos dez youtubers mais influentes do mundo, quatro são brasileiros, segundo levantamento da Rede Snack. O humorista Whindersson Nunes  é o destaque do País e aparece em segundo lugar na lista, atrás apenas do sueco Pew Die Pie, que lidera o ranking. Os outros brasileiros são Felipe Neto, CCO da Webedia, na terceira posição, Julio Cociello, dono do CanalCanalha, em sexto lugar, e Felipe Castanhari, do canal Nostalgia, em sétimo (confira na tabela abaixo).

Youtubers de outras nacionalidades citados no ranking são o espanhol El Rubius, os norte-americanos Markplier, Casey Neistat  e LeafyisHere e o inglês KSI (10º lugar). Para este levantamento, referente a junho, a área de pesquisa e tendência Snack Intelligence considerou o poder de influência dos produtores de conteúdo sobre a audiência do YouTube.

A taxa varia de 0 a mil e envolve métricas de engajamento, visualizações, quantidade inscritos e frequência de postagem.  Os dados foram coletados pelo software da Tubular Labs, empresa de Mountain View, que analisa informações sobre vídeos multiplataforma. A métrica, aplicada em todos os canais do YouTube, cerca de 2,5 milhões, é recalculada a cada 90 dias e não é oficial da plataforma do Google.

tabela-youtubers

(Arte/Meio & Mensagem)

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Fora do BBB 24, Beatriz Reis já faz ‘publi’ para a própria Globo

    Fora do BBB 24, Beatriz Reis já faz ‘publi’ para a própria Globo

    Participante do reality aparece em vídeo publicado nas redes sociais da emissora convidando o público a acompanhar as três novelas da grade

  • Músicas de Taylor Swift retornam ao TikTok

    Músicas de Taylor Swift retornam ao TikTok

    Canções da cantora estavam fora da plataforma devido a impasses em contrato de licenciamento com a Universal Music, gravadora que a representa