Formação e plano de carreira são gaps para profissionais de mídia, diz estudo

Buscar

Formação e plano de carreira são gaps para profissionais de mídia, diz estudo

Buscar
Publicidade

Mídia

Formação e plano de carreira são gaps para profissionais de mídia, diz estudo

Realizada pelo Grupo de Mídia em parceria com a Kantar, pesquisa ouviu 437 profissionais; 45,2% apontam a necessidade de se ter gestores bem-preparados para que qualidade da formação na área seja aprimorada


13 de novembro de 2023 - 10h49

Aline Moda (Crédito: Divulgação)

Os profissionais de mídia brasileiros sentem falta de cursos de especialização técnica e de planos de carreira sólidos e transparentes. As constatações foram mapeadas pelo estudo online “Que Mídia é essa?”, realizado pelo Grupo de Mídia de São Paulo em parceria com a Kantar Ibope Media.

A pesquisa ouviu 437 pessoas que trabalham na área em agências, marcas e veículos. A maioria dos participantes (87%) apontam o conhecimento estratégico como o skill mais necessário para o profissional de mídia atual, enquanto 81% consideram o conhecimento técnico como característica mais relevante.

Na sequência, aparecem habilidades como conhecimento de dados, citados por 69% dos participantes, conhecimento em performance, mencionado por 62%, e conhecimento em negócios, tido como prioridade para 50%. Com menos menções, também constam conhecimento de growth (35%) e conhecimento de social (28%).

Questionados sobre o que mais sentem falta para formar os profissionais nessas capacidades, 59,3% dizem sentir falta de cursos de formação de qualidade, enquanto 45,2% apontam a necessidade de se ter gestores bem-preparados.

Com índice semelhante (45,1%), aparece a percepção da falta de incentivos que despertem interesse nos profissionais que já atuam na área ou que desejam adquirir uma formação. Já 36,4% falam da importância de as empresas terem planos de carreira sólidos e transparentes, enquanto 24,6% indicam atratividade financeira e de benefícios.

Iniciativas do Grupo de Mídia

“A pesquisa nos mostrou um ponto sobre o qual já tínhamos percepção: que o mercado sentia falta de cursos de especialização técnica que sejam completos, sem o viés exclusivo de uma plataforma ou outra, abordando todos os grandes temas de maneira agnóstica e gratuita, e isso passa a ser observado com mais atenção pelo Comitê de Educação do Grupo de Mídia”, afirma Aline Moda, integrante do Comitê de Educação da entidade.

Nesse sentido, o Grupo de Mídia começou, ao longo de 2023, a oferecer cursos a fim de ampliar a diversidade e inclusão de profissionais entrantes na área de mídia. Além dessa meta, a entidade pretende oferecer ao mercado uma formação técnica que seja agnóstica e ampla, que abranjam uma visão integrada de canais e plataformas.

Perfis dos profissionais

Todos profissionais consultados pela pesquisa trabalham com publicidade e 98% deles estão trabalhando. A maioria (73%) é de agências, enquanto 19% são de veículos, 5% trabalham para anunciantes, 2% são de empresas de tecnologia, e 2% de instituições de pesquisa. A maior parte dessas pessoas (71%) têm posto de diretor, gerente ou supervisor. E 56% são do sexo feminino e 44% do sexo masculino, sendo que 88% têm entre 25 e 54 anos de idade.

As especializações dos profissionais que responderam é de channel planning (64%), audiência (45%), operação (37%), performance (34%), mídia do anunciante/marca (33%), análise de dados (30%) e social analytics e listening (7%), enquanto 13% responderam “outros”.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Spotify faz demissões e muda foco na área comercial

    Spotify faz demissões e muda foco na área comercial

    Plataforma de áudio estaria disposta a concentrar energias nos pequenos e médios anunciantes por meio de sua ferramenta de mídia programática

  • Com NFL e competições femininas, CazéTV amplia grade

    Com NFL e competições femininas, CazéTV amplia grade

    Canal de Casimiro Miguel aproveitou as transmissões da Eurocopa para anunciar as novidades em sua grade de programação