Criativo processa conta do Instagram por difamação

Buscar

Comunicação

Publicidade

Criativo processa conta do Instagram por difamação

Ralph Watson foi demitido da CP+B Boulder após acusações de assédio sexual publicadas no perfil anônimo Diet Madison Avenue


9 de agosto de 2018 - 15h34

Com informações do Advertising Age

Em 26 de maio, a conta Diet Madison Avenue (@dietmadisonave) publicava seu primeiro post no Instagram com uma citação da ativista Maggie Kuhn: “Deixe a segurança para trás. Coloque seu corpo na linha. Defenda as pessoas que você teme e fale o que pensa – mesmo que sua voz trema. Quando você menos esperar, alguém poderá realmente ouvir o que você tem a dizer. Estilingues bem posicionados podem derrubar gigantes”. Desde então, o perfil anônimo – alimentado por um grupo de pessoas – vem se dedicando a divulgar casos de assédio sexual e discriminação cometidos por nomes do alto panteão da indústria publicitária.

O coletivo conseguiu fazer barulho e, de fato, derrubou gigantes: um dos acusados foi Ralph Watson, então chief creative officer da CP+B Boulder. Dias depois, ele foi demitido da agência. O criativo então entrou com um pedido judicial contra o Diet Madison Avenue exigindo US$ 10 milhões em indenização por difamação – ele foi apontado como abusador de várias mulheres. Em uma ação separada, Watson está processando a CP+B e a holding da agência, a MDC Partners.

Nesta semana, a corte de Los Angeles, aprovou o prosseguimento da ação por difamação contra o DMA, o que significa que uma equipe legal irá intimar o Instagram, o Facebook e o Gmail a fornecer informações dos usuários por trás das acusações anômimas. A ação alega que a conta do DMA é abastecida por 17 pessoas com assistência de pelo menos outras 42. E também cita a política de privacidade do Instagram, que diz que a plataforma pode acessar, preservar e compartilhar a informação do usuário em resposta a um pedido legal ou quando a rede social acredita que seja necessário detectar, prevenir e resolver casos de fraude e outras atividades ilegais.

O site da Corte Superior californiana confirma que uma ordem de intimação foi encaminhada ao Facebook/Instagram e ao Gmail na segunda-feira, 6, para verificar os usuários anônimos do DMA. O requerimento exige todo e qualquer registro sobre os usuários que alimentam a página do DMA, como nome e sobrenome, endereço, IP, dentre outros dados.

Ainda em maio, o Diet Madison Avenue lançou uma página no GoFundMe para arrecadar US$ 100 mil para custear as despesas com o processo. Até terça-feira, 7, o coletivo conseguiu US$ 1.970. Nesta semana, no entanto, após a autorização das intimações concedida pela corte californiana, o coletivo fechou a página de financiamento pois decidiu ser representado pelo Time’s Up, organização dedicada a combater injustiças no ambiente de trabalho que é administrada pelo National Women’s Law Center Fund.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Instagram

  • assédio

  • CP+B Boulder

  • Ralph Watson

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”