Agência Pública apresenta iniciativa Gênero e Número

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Agência Pública apresenta iniciativa Gênero e Número

Fundada por três repórteres mulheres, a organização trata dos debates sobre gênero através do jornalismo de dados

Mariana Stocco
11 de agosto de 2016 - 15h19

A Agência Pública anunciou na última quarta-feira, 10, a incubação da Gênero e Número, uma nova iniciativa independente de jornalismo. Gênero e Número é uma web revista que trata de questões de gênero por meio de jornalismo de dados. Nesta primeira edição, as reportagens são sobre esporte e mostram que tanto as competições quanto as Olimpíadas foram criadas por e para homens.

A iniciativa é das jornalistas Giulliana Bianconi, Maria Lutterbach e Natalia Mazotte. “A Gênero e
Número chega para contribuir com a cena do jornalismo independente no Brasil e também com o debate sobre gênero”, explica Giulliana Bianconi, uma das diretoras.

Durante os primeiros seis meses, a Gênero e Número ficará baseada na Casa Pública, centro cultural de jornalismo mantido pela Agência Pública no Rio de Janeiro. A organização vai receber também o apoio, acompanhamento e consultoria institucional e editorial da Agência Pública. Para Giulliana Bianconi, “é um ganho começar a trajetória com a Pública como parceira. É também uma oportunidade de trocar experiências com outros jornalistas”.

Em 2014, a Ponte Jornalismo foi incubada pela Pública em São Paulo. “Esta é a segunda experiência da Pública com incubações e estamos felizes por ser uma iniciativa que trata de um tema sobre o qual temos nos debruçado: a questão de desigualdade entre os gêneros”, diz Natalia Viana, co-diretora da Agência Pública.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”