Mercado perde Paulo Salles, aos 60 anos

Buscar

Comunicação

Publicidade

Mercado perde Paulo Salles, aos 60 anos

Publicitário foi um dos principais dirigentes da indústria no País, chegando a CEO e chairman da Publicis Worldwide para a América Latina

Alexandre Zaghi Lemos
11 de maio de 2016 - 19h25

Paulo Salles - bassit 1167

Faleceu nesta quarta-feira, 11, em São Paulo, aos 60 anos, o publicitário Paulo Salles, um dos principais dirigentes da indústria da comunicação no País. Deixa esposa e três filhos. O velório acontece na manhã desta quinta-feira, 12, no Cemitério Gethsêmani, onde o enterro ocorrerá às 14 horas.

Paulo Salles nasceu no Rio de Janeiro, em 8 de março de 1956, filho do jornalista e publicitário Mauro Salles. Seu avô, Apolônio Salles (1902-1982) fez carreira na política a partir dos anos 1930, em Pernambuco, chegando a senador e ministro da Agricultura do presidente Getúlio Vargas. Seu pai, Mauro Salles, hoje com 83 anos, também militou na política, tendo sido secretário do Conselho de Ministros do gabinete parlamentar do então ministro da Justiça Tancredo Neves, em 1961, e ministro da Indústria e Comércio no governo João Goulart, por três meses, em 1963. Seu tio, Luiz Sales atuou por trinta anos em agências de publicidade e é um dos fundadores da consultoria SPGA.

Sem concluir o curso de Economia, Paulo Salles estreou no mercado publicitário em 1974, na empresa da família, a então Salles/Inter-Americana, fundada por seu pai e seu tio em 1966 como Mauro Salles Publicidade, e que incorporou a Inter-Americana em 1968. Passou pelas áreas de atendimento, administração, finanças, planejamento e operações. Em 1982, estabeleceu acordo operacional com a rede multinacional D’Arcy Masius Benton & Bowles, negociação que evoluiu em 1994 para compra da empresa brasileira, que passou a se chamar Salles/DMB&B.

Em 1990, Paulo Salles assumiu a presidência do Conselho Administrativo da empresa no Brasil, e, em 1992, a presidência da operação latino-americana da rede DArcy. No ano 2000, a família Salles concluiu a venda de 100% da agência para a DMB&B e adotou o nome Salles DArcy, mas Paulo Salles se manteve na presidência da empresa no País e da DArcy Américas, que controlava a operação da rede na América Latina.

Em 2002, com a aquisição da BCom3, dona da DArcy, pelo Grupo Publicis, iniciou-se o processo de fusão entre a Salles DArcy e a Publicis Norton, unindo assim duas das famílias mais tradicionais da publicidade brasileira: Salles e Alonso. A Norton foi fundada em 1946 pelo publicitário Geraldo Alonso e comprada pela Publicis em 1996. Inicialmente, em 2003, a agência adotou a marca Publicis Salles Norton, e, a partir de 2005, o nome que usa até hoje: Publicis Brasil. Como CEO e chairman da Publicis Worldwide para a América Latina, Paulo Salles teve papel preponderante nessa fusão. Em 2008, deixou suas funções executivas no grupo.

Desde então, Paulo Salles vinha atuando na BR Offshore Investimentos e Participações e na Aggrego Consultores.

O sobrenome da família é usado até hoje na divisão Salles Chemistri, criada pela Publicis Brasil em 2003 e focada no atendimento de contas de varejo como Chevrolet, CVC e Centauro, seus clientes atuais.

REPERCUSSÃO

Nota oficial de condolências da Publicis Comunicações:
“A Publicis Comunicações lamenta profundamente a morte de Paulo Salles, um dos maiores expoentes da publicidade brasileira e nome intrinsecamente ligado à história da rede no país. Como CEO da Publicis na América Latina, Paulo se dedicou incansavelmente à construção de uma empresa ética e extremamente comprometida com o crescimento do mercado. Neste momento de profundo pesar, nossos sentimentos estão com sua família e com os muitos amigos que ele deixa.
Paulo Giovanni
Chairman da Publicis Comunicações no Brasil”.

Nota oficial de condolências da Publicis Brasil:
“A publicidade brasileira perdeu um de seus maiores ícones. Paulo Salles começou a carreira na Salles/Interamericana, fundada pelo pai, Mauro, e caminhou com a agência até ela se tornar a Publicis. Foi um dos nossos principais alicerces, nosso líder, nosso amigo. O carisma, a garra, a doçura e o profissionalismo com que comandou a agência continuam a fazer parte da nossa essência e são o maior legado que poderia ter nos deixado. Neste momento de profunda tristeza, nossos sentimentos estão com a sua família e com as centenas de pessoas que tiveram o enorme privilégio de conviver com ele. Obrigado por tudo, Paulo. Você vai fazer falta fisicamente, mas espiritualmente continuará presente na vida de todos que te amam.
Um grande beijo,
Hugo Rodrigues em nome de toda a Publicis Brasil”.

Orlando Marques, presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) e ex-CEO da Publicis Brasil: “Era um amigo querido e divertido. Alegre e sempre um positivista sobre a vida e os negócios. Devo a ele ter passado nove felizes anos na Publicis, pois foi graças a ele que lá cheguei como presidente e CEO e lá fiquei nesses nove anos. Ele sempre me ajudou muito enquanto lá esteve e mesmo estando fora. Eu perco um grande amigo e o mercado um grande profissional”.

Paulo Giovanni, chairman da Publicis Worldwide e da Leo Burnett Tailor Made (via Facebook): “Foi com muita tristeza que tomei conhecimento, neste momento, da morte do querido amigo Paulo Salles. Daqui de Dubai envio minhas condolências, e as do Grupo Publicis, à sua família. Paulo foi um dos profissionais mais importantes da publicidade brasileira. Sua bem sucedida gestão como CEO da Publicis na América Latina deixou um legado de sucesso que repercute até hoje. O Brasil perde um grande talento. Sua ausência será muito sentida”.

Hugo Rodrigues, CEO da Publicis Brasil (via Facebook): “Paulo, obrigado por tudo, meu amigo-mentor. Descanse em paz, e que Deus te receba de braços abertos. Um beijo”.

Marcello Serpa, ex-sócio da AlmapBBDO (via Facebook): “Que notícia horrível. Um dos publicitários mais importantes da minha geração. Uma figura maravilhosa… Triste demais”.

Debora Nitta, vice-presidente de planejamento da WMcCann (via Facebook): “Paulo foi o primeiro líder com quem tive a honra de trabalhar, na primeira agência, num mundo novo e apaixonante pra mim. E sempre foi o líder generoso, do riso fácil, da boa conversa das coisas da vida. Foram cinco anos trabalhando bem perto dele. E aprendi por osmose um monte de coisa que levei pra vida. Vai em paz, Paulo. Foi uma honra”.

Alcir Gomes Leite, copresidente da DM9DDB (via Facebook): “Dia triste. Para o país, porque perdemos um grande brasileiro. Para a publicidade, porque perdemos um dos mais importantes publicitários da minha geração. E para mim, que perdi um amigo”.

Marcos Quintela, CEO do Grupo Newcomm (via Facebook): “Me tornei amigo do Paulo nos últimos 4 anos por meu filho Luca de 12 anos ser colega de classe de sua filha Olivia. Companheiro de férias, feriados, finais de semana e de eventos das crianças. Grandes histórias do nosso mercado e principalmente de sua linda trajetória. O Paulo era incrível. Nossa família sofre e reza pelos Salles. Brilha lá em cima também Paulão”.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”