Histórias de 24 horas também no Instagram

Buscar
Publicidade

Mídia

Histórias de 24 horas também no Instagram

Mídia social anuncia novidades e usuários criticam cópia de Snapchat

Mariana Stocco
2 de agosto de 2016 - 15h15

O Instagram lançou nesta terça-feira, 2, um novo recurso para que os usuários publiquem “fotos e vídeos da vida real” que se autodestroem dentro de 24 horas. Essas imagens serão reunidas no “modo história”, um novo campo de publicação que fica no topo do aplicativo. O modelo é muito similar ao “Story” do rival Snapchat, que permite que os usuários publiquem vídeos e fotos que também somem depois de 24 horas.

Assim como no Snapchat, as “histórias” do Instagram poderão ser vídeos ou fotos, conter inscrições, emojis, desenhos e rabiscos manuscritos. Outra limitação do “modo história” do Instagram é a ausência da opção “curtir”, assim como os comentários. No lugar disso, porém, os usuários podem enviar mensagens diretas ao autor da publicação.

“Com o Instagram Stories você não precisa se preocupar com o excesso de postagens,” afirmou a empresa no comunicado de lançamento oficial. “Em vez disso, você pode compartilhar o quanto quiser usando toda sua criatividade. Você pode dar vida à sua história com o uso de ferramentas de texto e de desenho. As fotos e os vídeos vão desaparecer após 24 horas e não serão exibidos em sua grade do perfil e nem no seu feed.”

O Instagram e o Facebook andam preocupados com o crescimento expressivo do Snapchat, principalmente entre os jovens entre 18 e 24 anos. A plataforma conta atualmente com 150 milhões de usuários diários, enquanto o Facebook, em março deste ano, contou com mais de 1,09 bilhão de pessoas ativas por dia.

A diferença entre o Instagram e o Snapchat pode ser o cuidado que as pessoas tem ao postar as fotos. Enquanto uma foto postada no Instagram levou mais tempo para ser editada, as fotos e vídeos do Snapchat tendem a ser mais naturais e espontâneas, além de não ter a preocupação de postar muito em um só dia.

Ainda em 2011, quando o app foi criado, o Facebook tentou adquirir a startup com uma oferta de US$ 3 bilhões. Em entrevista à Forbes, em 2014, Evan Spiegel, fundador da rede social, afirmou que “o negócio por um ganho de curto prazo não era muito interessante”. Em maio deste ano, a empresa foi avaliada em US$ 20 bilhões.

“A nossa missão sempre foi capturar e dividir as histórias ao redor do mundo, não apenas as histórias mais bonitas ao redor do mundo”, afirmou o CEO Kevin Systrom ao The New York Times. “O ‘Histórias’ vai remover a pressão que muitas pessoas sentem de postar apenas suas melhores fotos.”

Os usuários de ambas as redes sociais não estão sendo muito receptivos quanto às novas mudanças. Muitos dizem que o Instagram está “copiando descaradamente” a ferramenta do Snapchat. Veja abaixo alguns tweets sobre o assunto:

 

“Todo mundo reclamando o Instagram Stories como se o app não tivesse morrido quando o Facebook comprou”


“Parece que eu vou continuar postando minhas histórias no snapchat e não no instagram ¯\_(ツ)_/¯”

Publicidade

Compartilhe

Veja também