Com proposta opinativa, Jovem Pan fará sua estreia na TV

Buscar

Mídia

Publicidade

Com proposta opinativa, Jovem Pan fará sua estreia na TV

Para viabilizar a operação, grupo construiu dois estúdios e dobrou o número de colaboradores

Taís Farias
20 de outubro de 2021 - 14h30

Na próxima quarta-feira, 27, a Jovem Pan faz sua estreia na TV com um canal próprio. A companhia vai dar início às operações do Jovem Pan News, disponível na frequência 581 do Vivo Play – plataforma de TV por assinatura da Vivo, 576 da SKY, no aplicativo de streaming Directv Go e na Oi Play até o final deste mês. Além disso, será transmitida nas antenas parabólicas, canal 7, e no Panflix, o app de streaming da Jovem Pan. O conteúdo da TV estará apoiado nos mesmos pilares que a companhia já explora nos outros meios – futebol, política e entretenimento.

 

Tutinha: “Nosso diferencial é que vai ser uma TV um pouco mais opinativa” (Crédito: Divulgação)

O veículo pretende manter atributos como agilidade e objetividade, herança do rádio. “É uma história de cinco anos”, conta Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, presidente da Jovem Pan, lembrando de quando a emissora comprou sua primeira câmera robótica e passou a transmitir imagens dos estúdios. Depois disso, o grupo experimentou uma escalada no audiovisual. Segundo dados da Comscore, a Pan registra 400 milhões de pageviews por mês. Em julho, a companhia levou o Jornal da Manhã para ser exibido na grade do History Channel.

Segundo Tutinha, a experiência funcionou como um teste para a recepção da audiência e rendeu resultados positivos. O Jornal da Manhã estará na grade do canal, assim como outros programas já existentes, como Os Pingos Nos Is, Três em Um, Morning Show, Pânico e Mulheres Positivas. A novidade fica com a estreia do Headline News, jornal de hora em hora sobre as principais notícias e o Jornal da Jovem Pan, na faixa das 21h30, com reportagens aprofundadas.

Para o lançamento da TV, a Pan montou dois estúdios, chegando a capacidade de seis. Além disso, a empresa contratou profissionais. Humberto Candil (ex-CNN Brasil) lidera o projeto, Mariana Ferreira (ex-CNN Brasil) será editora-chefe do canal. “O que muda na tv é gente”, conta Tutinha. De acordo com o executivo, a equipe cresceu de 250 para 500 pessoas.

Com um time amplo de comentaristas, que inclui Augusto Nunes, Rodrigo Constantino, Cristina Graeml e Ana Paula Henkel, a TV aposta em um tom opinativo e quer fugir da polarização. “Nosso diferencial é que vai ser uma TV um pouco mais opinativa”, conta o presidente da Jovem Pan. “Vou tentar fazer uma coisa que tenha os dois lados da moeda”, acrescenta. Outra aposta do grupo é a opção de realizar entregas comerciais para os seus anunciantes em diferentes meios. “Nós temos um 360º que ninguém tem”, opina Tutinha.

Há dois meses, a Pan montou um departamento comercial para o canal, com foco em planejamento, business intelligence e dados. Ainda assim, o presidente da Jovem Pan afirma que o primeiro mês de operação do canal será um período de testes para entender os desafios e as alterações necessárias.

*Crédito da foto no topo: iStock 

Publicidade

Compartilhe