TV digital brasileira chega a 90% da América do Sul

Buscar

TV digital brasileira chega a 90% da América do Sul

Buscar
Publicidade

Mídia

TV digital brasileira chega a 90% da América do Sul

Até setembro, o SBTVD deve ser adotado pela Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua e chegar a quase 100% na América do Sul e, na África, também por Angola


17 de maio de 2011 - 3h48

O Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) segue em expansão pelo continente sul-americano. Até setembro, a expectativa é que mais quatro países da América Central – Guatemala, El Salvador, Honduras e Nicarágua – e também Angola, na África, adotem o padrão nipo-brasileiro.

“Agora, só faltam a Colômbia, a Guiana, a Guiana Francesa e Suriname”, comemora o assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, que participou nesta terça-feira, 17, do Brasil Rádio Show, evento sobre o veículo que acontece entre hoje a 19 em São Paulo (SP). No todo, Brasil e Japão incluídos, 13 países adotaram esse sistema, que tem como diferencial o fato de ter um middleware (camada de software), o DTVi (ex-Ginga), que permite a interatividade.

No Brasil, até março deste ano, 46% da população já estavam cobertos pela TV digital aberta. São 102 emissoras que atendem 87,7 milhões de pessoas em 480 municípios em todo o País. Barbosa lembra que foram investidos R$ 120 milhões na participação acadêmica do SBTVD, o que possibilitou o desenvolvimento do padrão brasileiro. “O Ginga representa a interface com o mundo convergente, ou seja, entre o mundo IP (protocolo usado pela internet) e o mundo broadcast (transmissão de TV aberta)”, afirma.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Placar e Centauro se unem para transmissão da Copa América

    Placar e Centauro se unem para transmissão da Copa América

    Com imagens, empresas levarão sinal para plataformas, além de contar com influenciadores para amplificar o conteúdo

  • Qual é a importância das métricas de atenção?

    Qual é a importância das métricas de atenção?

    Pesquisa da DoubleVerify revela que metade dos compradores de mídia na América Latina planejam integrar métricas de atenção em suas estratégias