Cenp-Meios: Compra de mídia cai 29% de janeiro a setembro

Buscar

Cenp-Meios: Compra de mídia cai 29% de janeiro a setembro

Buscar
Publicidade

Mídia

Cenp-Meios: Compra de mídia cai 29% de janeiro a setembro

Internet e TV aberta são os meios que registraram as menores retrações, na comparação ao mesmo período do ano passado


2 de dezembro de 2020 - 15h56

Os dados do Cenp-Meios, monitoramento realizado junto às maiores agência de publicidade do País pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp), totalizaram R$ 8,9 bilhões em compra de mídia no período de janeiro a setembro de 2020, montante que passou pelas 217 agências certificadas que enviaram dados consolidados no período. O resultado é 29% menor que o aferido no mesmo período de 2019, quando 226 agências reportaram suas informações, sem considerar a inflação do período.

É importante ressaltar, que os valores somados pelo Cenp-Meios não representam o total do bolo publicitário brasileiro, pois incluem a movimentação financeira destinada à veiculação de publicidade que passa pelas agências certificadas pelo Cenp e participantes do projeto.

O reflexo da crise causada pelo combate à Covid-19 foi sentido desde a primeira divulgação do Cenp-Meios em 2020, relativa ao primeiro trimestre. Os números divulgados anteriormente mostraram queda de 22,3% no período de janeiro a março na compra de mídia que passou pelas 209 agências monitoradas, na comparação com o mesmo período de 2019, quando 214 empresas enviaram informações ao levantamento. O consolidado do primeiro semestre fez a retração subir para 30%, na comparação do reporte das 213 agências que enviaram dados do período de janeiro a junho de 2020 com as 218 que o fizeram nos primeiros seis meses de 2019.

Considerando os dados de janeiro a setembro de 2020, todos os oito meios monitorados apresentaram queda na comparação ao mesmo período do ano passado. Internet (-17%) e TV aberta (-27%) foram os meios que registraram as menores retrações. Os comportamentos nos demais meios foram: Cinema (-71%), Revista (-54%), Jornal (-47%), OOH (-44%), TV por assinatura (-39%) e Rádio (-30%).

Em termos de share, a participação da TV aberta cresceu de 53% para 54,1% do bolo. E a da internet subiu de 20,7% para 24,3%. Por outro lado, a mídia OOH caiu de 10,7% para 8,4% do total. E a TV por assinatura também recuou seu share de 7% para 5,9%.

Veja na tabela abaixo a divisão das verbas por meio no consolidado de janeiro a setembro de 2020:

O Cenp-Meios também desmembra o investimento de internet em cinco diferentes categorias: áudio, vídeo, busca, social e display/outros. Veja como ficou a distribuição das verbas publicitárias de internet de janeiro a setembro de 2020:

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Apple poderá fechar acordo com OpenAI em breve

    Apple poderá fechar acordo com OpenAI em breve

    Parceria permitirá integração de soluções de IA da OpenAI nos aparelhos da gigante da tecnologia; Apple está prestes a lançar o sistema operacional iOS 18 no iPhone

  • Gemini, IA do Google, terá pesquisa por vídeos

    Gemini, IA do Google, terá pesquisa por vídeos

    Novidade foi apresentada pela plataforma no último dia 14 e visa juntar informações em tempo real