Twitter limita visualizações e usuários criticam Elon Musk

Buscar

Twitter limita visualizações e usuários criticam Elon Musk

Buscar
Publicidade

Mídia

Twitter limita visualizações e usuários criticam Elon Musk

Proprietário do Twitter diz que usuários que não pagarem o plano Blue poderão ler até mil postagens por dia; público reclama e marcas ironizam a ideia


3 de julho de 2023 - 6h02

limitações do Twitter

(Crédito: The Bold Bureau/Shutterstock)

O fim de semana foi agitado com as notícias de limitações do Twitter para os usuários de todo o mundo. No sábado, 1º de julho, Elon Musk, proprietário da rede social, deu uma notícia que surpreendeu o público – e provocou muitas reclamações.

De acordo com um post feito pelo bilionário, o Twitter começará a limitar a quantidade de postagens que os usuários comuns poderão visualizar.

Segundo Musk, quem não for assinante do Twitter Blue, o plano premium da rede social, não poderá mais passar o dia rolando pela timeline para visualizar quantos tuítes quiser.

Entenda as novas limitações do Twitter divulgadas por Elon Musk

Primeiramente, o proprietário da rede social disse que os usuários comuns teriam direito a ler 600 tuítes por dia. Já os assinantes do Twitter Blue poderiam visualizar até 6 mil tuítes diários enquanto os novos usuários (não-verificados) estariam limitadas a visualização de 300 tuítes por dia.


No entanto, não demorou muito para que Musk mudasse de ideia. Horas depois, o bilionário ampliou o limite de visualizações diárias: 800 para usuários comuns, 8 mil para assinantes do Twitter Blue e 400 para novos usuários.
Essa regra, novamente, foi alterada – e anunciada por Musk em seu perfil. Agora, segundo ele, os limites serão de 10 mil postagens para assinantes do Twitter Blue, 1 mil para usuários comuns e 500 posts para novos usuários.

Como Elon Musk justificou as novas limitações do Twitter?

Não demorou para que as novas regras anunciadas pelo bilionário se tornassem o assunto mais comentado na rede social. Muitas pessoas criticaram e lamentaram a medida, usando a hashtag #RipTwitter para afirmar que o proprietário estaria acabando com o propósito da existência da plataforma.

Oficialmente, a justificativa de Elon Musk é de que os limites são temporários e que a medida foi tomada para “lidar com níveis extremos de dados e manipulação do sistema”. Não foram dados detalhes sobre o que seria a manipulação, entretanto.

Muitos dos usuários, contudo, acreditam que a razão para limitar as visualizações seria uma forma de forçar o público a aderir ao modelo de assinatura do Blue.

No Brasil, o Twitter Blue foi lançado em fevereiro, pelo valor de R$ 36,67 no plano anual ou R$ 42 no plano mensal. Esses valores são válidos para quem assina o plano premium pela web.

Já para quem assina o Twitter Blue pelo aplicativo, o valor é mais alto – R$ 60 por mês.

Público reclama e marcas ironizam as limitações do Twitter

Ao longo do sábado, 1º de julho, e também no domingo, 2, as reclamações sobre as novas regras da rede social continuaram.

Muitas pessoas postarem a mensagem de que haviam excedido o limite de visualizações, mostrada ao tentaram acessar contas e até mesmo o próprio perfil.

Já algumas marcas, no Brasil, entraram na onda e aproveitaram para brincar com o fato de a rede social, agora, ter limitação na quantidade de mensagens visualizadas. Veja algumas postagens das marcas:

Burger King

McDonald’s

Ponto

Netflix Brasil

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • TV Cultura quer renovar propósitos sociais e comerciais aos 55 anos

    TV Cultura quer renovar propósitos sociais e comerciais aos 55 anos

    Emissora pretende dar continuidade à programação educativa e cultural e atrair mais parceiros do mercado publicitário para projetos embasados em propósito

  • KOI Group lança plataforma EWO, focada em out-of-home

    KOI Group lança plataforma EWO, focada em out-of-home

    Plataforma de mídia exterior urbana busca oferecer cruzamento de dados inteligentes e segmentação precisa