Os dez profissionais de mídia de 2015

Buscar
Publicidade

Mídia

Os dez profissionais de mídia de 2015

Conheça os diretores e executivos que se destacaram em produção de conteúdo e negócios envolvendo veículos


21 de dezembro de 2015 - 9h33

Adriana Cacace

A maior expectativa que a direto­ra-geral da Flix Media, Adriana Cacace, nutria para este ano foi concretizada: o aumento de público. A programação repleta de blockbusters e a digitalização das salas de cinema foram alguns dos motivos. Profissional do mercado de entretenimento há mais de duas décadas, Adriana fez parte da equipe que trouxe ao Cinemark no País, quando era diretora de marketing da rede, onde trabalhou por 13 anos. Formada na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) em administração de empresas, a executiva também passou pela Time For Fun, como diretora comercial. Há quatro anos na Flix Media, Adriana vem cooperando com o desenvolvimento do mercado de mídia em cinema. Este ano, além da representação comercial dos espaços físicos e digitais de Cinemark, Kinoplex e Cinesystem — que, juntos, têm 135 complexos e 906 salas —, a empresa passou a gerenciar os sites e plataformas móveis do Ingresso.com, Cineclick e Filmow. Por meio de seu Flix Channel, a empresa participou da edição 2015 do Rock in Rio.

 

wraps

Alberto Pecegueiro

Recém-ganhador do Caboré na categoria dirigente da indústria (sua segunda coruja), o jornalista Alberto Pecegueiro assumiu a direção-geral da Globosat em 1994, com a missão de ampliar a adesão da TV paga nos lares brasileiros. Duas­ décadas depois, com a consolidação do portfólio de canais da programadora, a nova prioridade é acompanhar as mudanças de comportamento e hábito dos usuários no uso de dispositivos móveis. Neste ano, o Globosat Play, plataforma on demand do grupo, conquistou boa parte dos assinantes e já superou a marca de 2,7 milhões de cadastros. A ferramenta substituiu o Muu, permitindo que o usuário acesse canais como GNT, Multishow, Viva, Gloob, GloboNews, SporTV, Off e Canal Brasil de qualquer tela conectada à web. Outra movimentação recente envolvendo o executivo está relacionada à Globo Esportes, que passou a ser subordinada ao comitê de direitos esportivos, formado por Carlos Henrique Schroder e Jorge Nóbrega, além de Pecegueiro. A nova estrutura reúne as equipes e atividades de TV Globo e Globosat. Atuante nas discussões do setor de TV paga, Pecegueiro é fundador da revista Brasil Surf e já foi diretor da Net.  

 

wraps

Cyrille Reboul

Em 2012, quando chegou ao Brasil, a Webedia parecia ser só mais uma empresa estrangeira se aventurando na enorme e errática internet tupiniquim. Hoje, a empresa tem verticais de peso no País, por onde trafegam milhões de internautas mensalmente. Se essa movimentação começou de forma quase involuntária em 2013, quando uniu suas operações ao AdoroCinema por reflexo de movimento semelhante com a AlloCiné na França, neste ano a coisa mudou de figura. Em fevereiro lançou no Brasil do portal internacional de games IGN. Em agosto, comprou o site Tudo Gostoso. Em setembro, foi a vez de adquirir a network Paramaker. Tudo isso determinou a ampliação dos escritórios e estúdios no Rio de Janeiro e em São Paulo. Sócio do grupo francês, CEO da operação brasileira e líder no processo local de crescimento, Cyrille Reboul garantiu que a Webedia já estuda novos negócios por aqui. O executivo tem especial carinho pelo País onde passou boa parte da adolescência e aprendeu o português. Após se graduar e fazer mestrado em Paris, trabalhou na área de marketing da Gameloft antes de entrar na sociedade da Webedia, em 2008, retornando ao Brasil em 2012.
 

wraps

Enor Paiano

À frente do setor de publicidade do UOL desde 1996, o executivo Enor Paiano deixou seu cargo no portal e assumiu a função de vice-presidente sênior de partner­ship sales da Internet Media Services (IMS). Em agosto de 2015, Paiano tomou a responsabilidade por todos os negócios comerciais do grupo na América Latina, com a missão de ampliá-los. Além dos quase 20 anos acumulados no portal, Paiano também tem passagens pela TVA, O Estado de S. Paulo e Editora Abril. O executivo foi indicado ao Caboré nos anos 2011 e 2014, na categoria profissional de veículo. Em 2015, quando a IMS completou uma década no mercado, a empresa lançou a unidade de negócios IMS Social Fuel, com o objetivo de potencializar a participação de marcas nas mídias sociais com os serviços de planejamento, engajamento, amplificação e mensuração. No início do segundo semestre, a Sony Pictures Television anunciou a compra majoritária da IMS em modo de joint venture. A Vevo e a Eletronic Arts (EA) passaram a integrar o portfólio de parceiros da IMS em 2015. Já sob comando de Enor, foi lançado o estudo IMS Video in LatAm, realizado em parceria com a ComScore, que coletou informações sobre consumo de vídeo digital nos países latino-americanos.
 

wraps

Fred Kachar

Fred Kachar, diretor-geral da Editora Globo e presidente da Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner), vive na ponte aérea São Paulo-Rio desde que passou a acumular, em maio, a direção da Infoglobo, que edita os jornais O Globo, Extra e Expresso — que era comandada desde 2011 por Marcello Moraes. Entre os desafios do economista na empresa esteve a condução do processo de reestruturação que chegou ao seu ponto alto em setembro deste ano. Dentre as novidades, destaca-se a criação de um núcleo especializado na produção de publicidade nativa, o Estúdio Infoglobo. Pela Aner, Kachar representou o Brasil, em outubro, no Congresso FIPP, em Toronto, evento que discutiu as tendências no mercado editorial. Pela mesma entidade, foi responsável pela condução da nona edição do Fórum da Aner, principal evento do mercado de revistas, que abordou o desafio do mercado em potencializar os títulos no ambiente digital. Na visão de Kachar, o segmento deve reencontrar a estabilidade a partir de 2017.
 

wraps

Glen Valente

O SBT fechou 2015 anunciando a manutenção da vice-liderança na média de audiência do ano, à frente da Record. Muito se deveu a novidades como a terceira temporada de Cozinha Sob Pressão e à estreia do Bake off Brasil Mão na Massa, adaptação do formato da BBC One, comandada por Ticiana Villas Boas, contratada da Band. Além disso, atrações na área infantil como a estreia da novela Cumplices de um Resgate, em agosto, e a parceria fechada com a Disney em julho deste ano foram destaques. Tantas novidades para o portfólio de trabalho de Glen Valente, diretor comercial e de marketing do SBT. O executivo chegou à emissora em 2011 e ajudou o canal a entrar na lista dos veículos “Mais Admirados do Brasil”, pulando” da sexta para a terceira posição, e ampliando mais de 300% no índice de prestígio da marca em dezembro de 2014. “No SBT, o conteúdo é rei, mas a interação entre as áreas foi fundamental para chegar ao patamar em que chegamos e hoje vemos o reflexo de todos os investimentos que fizemos”, disse, em entrevista sobre sua indicação ao Prêmio Caboré 2015, por sua atuação como Profissional de Veí­culo. Uma conquista e tanto para alguém que, ao contrário da maioria dos colegas e dos concorrentes, fez carreira no mercado financeiro, nas áreas de marketing da American Express e do banco HSBC.
 

wraps

Guilherme Ribenboim

O ano foi duplamente cheio para Guilherme Ribenboim. O executivo esteve à frente do Twitter, como seu vice-­presidente para a América Latina, e do IAB, como presidente. Como homem de frente da entidade, anunciou nova metodologia desenvolvida em parceria com a ComScore com o objetivo de estimar o investimento brasileiro em publicidade digital. A metodologia da métrica consiste em um questionário dirigido às agências e aos anunciantes associados ao IAB, referente à compra e venda de mídia digital cruzado com os números de inventários analisados pela ComScore. Como executivo do Twitter, Ribenboim acompanhou a parceria da rede social e Kantar Ibope Media para o lançamento de um conjunto de soluções para medir o alcance e engajamento do público que costuma comentar atrações de TV na plataforma, chamada Ibope Twitter TV Ratings (ITTR). Apesar de o escritório brasileiro do Twitter ter sido relacionado num corte internacional de 8% de mão de obra, a rede fez diversos lançamentos neste ano, muitas vezes poucas semanas depois do anúncio na sede americana. Entre eles, os recursos News, Enquete e Moments e o projeto Silicon Valley Talks. Um dos maiores destaques da televisão aberta no ano também foi acelerado pelos comentários no Twitter e vice-versa: a segunda temporada do reality MasterChef, na Band, que bateu recorde de engajamento com mais de 65 milhões de impressões.
 

wraps

Joyce Pascowitch

Em 2000 Joyce Pascowitch deixou a Folha de S.Paulo — onde esteve por mais de dez anos e ajudou a reinventar o colunismo social, com doses de cultura e política — para criar o Glamurama, um site de notícias sobre a alta sociedade. O tema ficou, mas a ideia de Joyce cresceu e virou uma empresa multiplataforma. O portal é parte da editora Glamurama, que também publica as revistas Poder e Joyce Pascowitch, e produz publicações customizadas para diferentes marcas. Além de realizar dezenas de eventos que combinam ativações comerciais com ações de relacionamento. Aos 15 anos, o portfólio do grupo incluiu mais um veículo, o canal digital TV Glamurama, no qual está, entre outros, o talk show Que Loucura é Essa, apresentado pela própria Joyce. A edição especial da Casa Glamurama, que acontece no início do ano no Rio de Janeiro, comemorou a 100a edição da revista Joyce Pascowitch. Ainda em 2015, Joyce lançou o livro Poder, Estilo & Ócio e foi escolhida pelo LinkedIn como um de seus blogueiros influenciadores.
 

wraps

Mauro Mendonça Filho

Mauro Mendonça Filho foi reconhecido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) como o melhor diretor de novelas no ano que passou. O próprio folhetim que dirigiu, Verdades Secretas, ganhou em sua categoria, e Grazi Massafera, que deu vida a personagem Larissa na trama, levou como melhor atriz — reconhecimentos indiretos de sua liderança no set de gravação. A novela é o 14o trabalho que dirige na Globo (onde está desde 1984) e a 12a direção-geral. Também esteve à frente de novelas como Amor à Vida e o remake de O Astro (vencedora do Emmy Internacional como melhor novela em 2012), e de séries como Toma Lá, Dá Cá e Dupla Identidade — minissérie de 2014 no qual começou a imprimir o tom realista que marcou também Verdades Secretas, gerando resenhas elogiosas à sua direção e intenso engajamento de público nas redes sociais. A televisão está no DNA do profissional, que é filho dos atores Mauro Mendonça e Rosamaria Murtinho.
 

wraps

Pierre Mantovani  

O Grupo Omelete apostou na diversificação dos negócios ao realizar a primeira Comic Com Experience no final de 2014 e colheu bons resultados em 2015. Com um crescimento de 200%, fomentado principalmente pelo evento, sua segunda edição atraiu cerca de 120 mil pessoas em quatro dias de evento, realizado neste mês, em São Paulo. À frente da gestão do Grupo Omelete está o CEO e sócio-fundador Pierre Mantovani, que deu um grande empurrão ao desenvolvimento comercial da empresa. Ex-Digitas, o executivo criou em volta da marca Omelete uma rede de cultura pop. Além do congresso, orbitam o e-commerce Mundo Geek, a plataforma de streaming de quadrinhos Social Comics (onde investiu R$ 2 milhões) e a agência de “turismo nerd” CCXP Quest. Mantovani intensificou ainda a integração de mídias para vender projetos publicitários, o que exigiu maior foco no canal Omeleteve, no YouTube, que já atingiu a marca de 800 mil inscritos e 200 milhões de visualizações.

 

Por Igor Ribeiro, Luiz Gustavo Pacete, Mirella Portiolli e Rúvila Avelino
 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também