Justus venderá toda sua parte do Newcomm

Buscar

Comunicação

Publicidade

Justus venderá toda sua parte do Newcomm

Ao aceitar o cargo de chairman, empresário preferiu negociar 100% das ações que possuía do grupo com o WPP

Bárbara Sacchitiello
1 de fevereiro de 2016 - 10h23

O empresário Roberto Justus não será mais acionista do grupo Newcomm, proprietário das agências Y&R, Grey, Wunderman, VML, Red Fuse e Ação.

No novo acordo, assinado recentemente com o WPP, controlador do grupo, Justus concordou em permanecer como chairman do Newcomm até 2020, mas não mais na condição de sócio. Ele já vendeu mais de 95% de suas ações para o WPP e o restante também será negociado nos próximos meses.

Desde 2010, o publicitário vem diminuindo sua participação societária no Newcomm. Há seis anos, ele negociou 50% de suas ações e havia planejado, para o final de 2015, a venda integral da parte restante da parte restante e sua retirada da operação.

Um convite do WPP, no entanto, o fez aceitar a função de chairman para gerir as operações das agências e auxiliar o trabalho de Marcos Quintela, que, de acordo com o novo contrato, assume o cargo de presidente do Newcomm – posto ocupado por Justus até o final de 2015.

Na nova função de chairman, a remuneração do empresário estará atrelada aos negócios do gerados pelo grupo pelos próximos cinco anos. Com a saída de Justus, o WPP passa a deter 90% da participação do Newcomm. Quintela, que também faz parte da sociedade, é dono de 10% do negócio.  

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”