Globo reformula entretenimento e Silvio de Abreu deixa emissora

Buscar

Acontece no meio

Publicidade

Globo reformula entretenimento e Silvio de Abreu deixa emissora

Autor e diretor de dramaturgia da companhia, deixa a emissora após 42 anos; o cargo será ocupado por José Luiz Villamarim


27 de novembro de 2020 - 17h27

A Globo anunciou nesta sexta-feira, 27, a reformulação de sua estrutura de entretenimento, após a chegada de Ricardo Waddington, como diretor do setor. Com a reestruturação, José Luiz Villamarim passa a liderar a dramaturgia da emissora, cargo antes ocupado pelo autor Silvio de Abreu, que deixará a empresa em março, ao final de seu contrato. Na Globo desde 1978, e à frente da dramaturgia desde 2014, Silvio fez parte tanto da história da emissora quanto da televisão brasileira. Villamarim está na emissora desde 1993 e dirigiu títulos como Onde Nascem os Fortes, Amores Roubados, Justiça e Avenida Brasil e, atualmente, Amor de Mãe.

 

Silvio de Abreu deixa a emissora após 42 anos (Crédito: Ernani D’Almeida/Globo)

Com a mudança, diretores artísticos e produtores passarão a responder às diretorias de gêneros, que serão responsáveis por toda a cadeia de valor do conteúdo da emissora. Com isso, os profissionais terão papel importante na identificação e viabilização artística de oportunidades comerciais. A diretoria de dramaturgia também passa a se reportar à Globo Filmes.

Outra mudança será nas áreas de criação de conteúdo e de gestão de talentos artísticos, que passaram a atuar de maneira separada da diretoria de desenvolvimento e acompanhamento artístico (DAA), que deixa de existir. Como diretora da DAA desde 2013, Monica Albuquerque, que ingressou na Globo em 2000, deixará a companhia no fim do ano.

Sob responsabilidade de Edna Palatnik, o setor de criação conteúdo atuará como um centro de inteligência para fomentar a criação de conteúdo para todas as plataformas. Liderada por Adelia Croce, a área de gestão de talentos artísticos será responsável, exclusivamente, pela gestão e desenvolvimento do elenco.

A nova estrutura horizontal e colaborativa ainda contará com três áreas que atuarão lado a lado: gestão da produção artística, execução da produção e inteligência e gestão de performance. Na primeira, Bernardo Portugal comandará as equipes de caracterização, figurino, cenografia, arte, produção musical, iluminação, captação de imagem e finalização. Na segunda, Gleiber Morato liderará o planejamento técnico da produção e da execução, manutenção, acervo e montagem e desmontagem de cenários, cidades cenográficas e figurinos. Por fim, na terceira, Fabiana Moreno será responsável por garantir uma visão integrada e estratégica do planejamento e da performance, através de análises e insights.

“O novo desenho reforça a liderança do gênero em toda a cadeia produtiva e no atendimento às estratégias dos produtos, aparta criação de conteúdo da gestão de talentos, duas áreas essenciais agora tratadas por suas competências específicas, liberta os modelos de produção de gatilhos que diretamente ou indiretamente travam ou retardam as mudanças esperadas com uma gestão desierarquizada e colaborativa”, explicou Waddington, em nota.

**Crédito da imagem no topo: Leontura/iStock

Compartilhe