Mercados de bairro: 94% devem valorizar esses pontos

Buscar

Marketing

Publicidade

Mercados de bairro: 94% devem valorizar esses pontos

Estudo da TracyLocke avaliará, ao longo de quatro semanas, o comportamento do consumidor brasileiro durante pandemia

Teresa Levin
31 de março de 2020 - 12h58

Estudo avaliará o comportamento de consumo do brasileiro ao longo de quatro semanas (Crédito: Mohamed Hassan/Pixabay)

A valorização de mercados de bairro está no foco do consumidor brasileiro por conta da pandemia do novo coronavírus. É o  que aponta estudo da TracyLocke Brasil, agência de shopper experience dos grupos Omnicom e ABC. Através de parceria com a Behup, a TracyLocke promoverá pesquisa com mais de mil  pessoas em todo País ao longo de quatro semanas. Elas serão monitoradas para que seja gerada uma análise de como estão vivendo e consumindo no cenário atual.

Na primeira semana do estudo, 56,7% dos entrevistados disseram que continuam frequentando as mesmas lojas e estabelecimentos, enquanto 23,3% mudaram alguns deles e 20%, totalmente.  Já 66,2% afirmaram que ouviram falar da sugestão de realizar compras em mercados de bairro para evitar que esses estabelecimentos fechem as portas. Entre essas pessoas, quase 94% pretendem fazer parte dessa iniciativa, sendo que 70% já mudaram completamente os hábitos de compra por isso. Sobre compras online, 37,6% dos entrevistados realizaram alguma aquisição neste formato entre os dias 12 a 20 de março, sendo o pedido de comida por delivery o mais buscado, com 41,4%, seguido da compra por remédio, com 20,3% do total. A pesquisa revela que, antes do novo coronavírus, a maioria das pessoas saía de casa para lazer, às sextas (40%), sábados e domingos (60%). Após a pandemia, o número despencou para 10%.

Sobre o período de isolamento, 61% dos entrevistados acreditam que irá durar entre 15 e 30 dias. Já 12% avaliam que a medida será necessária por 60 dias. O estudo avaliou sentimentos que estão sendo vividos pelos entrevistados: felicidade, angústia, preocupação e tédio são apontados como maiores agora do que o serão em 30 dias. Por sua vez, a ansiedade e incerteza deverão aumentar. Quando perguntado se, ao final da pandemia, tudo ficará bem, o brasileiro é otimista: 97,7% acreditam que sim.

*Crédito da imagem no topo: Abstract background in pop art style. retro 80s-90s style. Vector illustration colorful spotty pattern

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • TracyLocke

  • Omnicom Group

  • Consumo

  • coronavírus