EI confirma o valor do Brasileirão

Buscar

Mídia

Publicidade

EI confirma o valor do Brasileirão

Canal de esportes da Turner atesta oferta de R$ 550 milhões pela transmissão em TV paga e diz que negociações estão avançadas

Teresa Levin
25 de fevereiro de 2016 - 3h27

Os 20 clubes que disputam o Campeonato Brasileiro estão com uma proposta pra lá de superior à da Globo em mãos para a transmissão da competição em TV paga a partir de 2019. Em um contrato que vai até 2024, a Turner oferece R$ 550 milhões ao ano via Esporte Interativo (EI), hoje sob o guarda-chuva da Turner. Quem confirma o valor é Edgar Diniz, um dos fundadores do canal, hoje vice-presidente sênior e head de esportes da Turner América Latina.

Em entrevista ao Meio & Mensagem a ser publicada na edição 1699, que circula a partir de segunda-feira, 29, o executivo comentou o conteúdo de um email divulgado pela imprensa recentemente. “É importante frisar que não costumamos divulgar o valor, mas vazou um email nosso e não quisemos deixar no ar”, diz. A proposta do EI vai muito além dos R$ 60 milhões oferecidos pela Globo para veicular os jogos no SporTV. Dirigentes de clubes como São Paulo, Atlético-PR, Coritiba, Internacional e Bahia já admitiram que foram procurados e, no Santos, o acordo é dado como certo.

Diniz reforça, ainda, o comprometimento com patrocinadores de clubes e arenas. “Óbvio que para os clubes é um benefício ter a emissora que está transmitindo os jogos se referindo aos estádios e times pelos seus nomes corretos e não rebatizando de forma arbitrária”, afirma.

A íntegra desta entrevista estará publicada na edição 1699, de 29 de fevereiro, exclusivamente para assinantes do Meio & Mensagem, disponível nas versões impressa e para tablets iOS e Android

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”