Mensagens instantâneas crescerão 56%

Buscar

Mídia

Publicidade

Mensagens instantâneas crescerão 56%

Estudo da Nielsen para o Facebook procurou entender o uso de aplicativos


8 de dezembro de 2016 - 8h30

O Facebook, junto da Nielsen, empresa responsável por pesquisas de mercado, divulgou um estudo que busca compreender melhor como as pessoas utilizam aplicativos de mensagem instantânea. Nele, são abrangidos assuntos como o impacto na vida dos indivíduos e a mudança de relacionamento com empresas, ocasionado por ferramentas como o Facebook Messenger. O levantamento é baseado no big data global do Facebook, nos período de abril a setembro e de julho de 2016; e em uma análise com 12.500 pessoas, maiores de 18 anos de idade, realizada em março deste ano e que usaram o aplicativo de mensagem nos últimos 30 dias.

Entre os entrevistados, mais da metade afirmou enviar mais mensagens hoje, comparado com dois anos atrás, enquanto 50% deles dizem que irão trocar mais mensagens com um outro indivíduo, no futuro, 60% farão essa atividade com grupos e 67% com empresas. Dessa maneira, a expectativa é que a quantidade de troca de textos continue crescendo exponencialmente em 2018, chegando ao número de 56%.

No Brasil, os respondentes brasileiros acham o uso de aplicativos de mensagens instantâneas conveniente, econômico e eficiente. Já os indianos, divertido e os australianos, casual. Aqui no País, os usuários escalaram filmes, pessoas que eles conhecem e atualização de como eles estão como os temas mais comentados em plataformas como o Facebook Messenger.

Vale lembrar que em abril deste ano, o Facebook lançou os bots para o Facebook Messenger, ferramentas que permitem personalizar em escala a conversa com clientes, agilizando as respostas a eventuais perguntas por parte das empresas. Sendo assim, 53% dos entrevistados se mostraram mais propícios a comprar produtos e adquirir serviços de negócios com quem eles possam trocas mensagens.

Publicidade

Compartilhe