Snapchat e Pinterest crescem em receita e usuários

Buscar
Publicidade

Mídia

Snapchat e Pinterest crescem em receita e usuários

Plataformas também anunciaram novas soluções comerciais


5 de fevereiro de 2021 - 15h05

Ambos o Snapchat e o Pinterest reportaram ganhos de receita e no número de seus usuários em seu relatório de resultados anuais. Os números apontam para um crescimento do interesse de anunciantes por plataformas seguras, previsíveis e que atraem a geração Z.

 

Receita do Pinterest cresceu 76% no quarto trimestre (Crédito: Szabo Viktor/Unsplash)

Em janeiro deste ano, o Snapchat Spotlight, ferramenta do Snapchat semelhante ao TikTok em que os criadores de conteúdo podem exibir seus melhores vídeos ao público, reportou atingir 100 milhões de usuários ativos e um crescimento de 62% de sua receita de anúncios no quarto trimestre de 2020. De acordo com o Advertising Age, a empresa remunera os influenciadores com uma premiação diária de até US$ 1 milhão. Diariamente são publicados 175 mil vídeos por dia pela ferramenta.

De acordo com a empresa, essa é uma alternativa feita com curadoria humana e, portanto, mais segura em relação com as demais plataformas sociais que tem seu conteúdo mais imprevisível, fator que anunciantes estão evitando para não ter suas marcas associadas por discursos extremistas.

O Spotlight vai estar disponível globalmente este ano e a empresa já avalia soluções comerciais para marcas. “Temos muita demanda por vídeo vertical, que é o formato que usaremos para monetizar o Spotlight”, disse Evan Spiegel, CEO da Snapchat Inc..

Além dos resultados do Spotlight, o executivo ainda dividiu que a troca de snaps por dia chega a cinco milhões e que as marcas estão explorando mais os recursos de realidade aumentada e Bitmojis.

Já o Pinterest reportou ter 456 milhões de usuários ativos mensalmente e sua receita no quarto trimestre cresceu 76%. O número de usuários ativos no terceiro trimestre era de 442 milhões. De acordo com a plataforma, o crescimento se deu pela venda de anúncios e melhoria de produtos, especialmente no período de festas de final de ano e por conta do interesse da geração Z sob a plataforma.

“Nossos investimentos em ferramentas de anúncios e cobertura de vendas continuaram a valer a pena, especialmente durante uma forte temporada de férias. A demanda publicitária era saudável em diferentes tamanhos e verticais de anunciantes, com a demanda do varejo aumentando ainda mais a recuperação do último trimestre”, colocou Ben Silbermann, CEO e co-fundador do Pinterest, em um comunicado.

Sobre novas atualizações, a empresa informou que testa a possibilidade de ter pins patrocinados e está investindo em colaborar com criadores de conteúdo para que eles ensinem usuários alguma habilidade ou a criar algum objeto ou receita, por exemplo.

**Crédito da imagem no topo: Novendi Dian Prasetya/iStock

Publicidade

Compartilhe

Veja também