Após Twitter, LinkedIn encerra formato Stories

Buscar
Publicidade

Mídia

Após Twitter, LinkedIn encerra formato Stories

Rede diz que criará uma experiência em vídeo mais rica e comunicativa


8 de setembro de 2021 - 14h49

Em um certo ponto em 2020, todas as redes sociais adotaram o formato Stories. Alçado a fama pelo Snapchat, o Stories tomou conta das redes do Facebook Inc. (Facebook, Instagram e WhatsApp), Twitter e LinkedIn. No entanto, o formato não chegou a ter vida longa para parte delas. O Twitter encerrou os Fleets em julho deste ano e o LinkedIn dá fim aos seus Stories em 30 de setembro, quando o recurso completa um ano.

 

(Crédito: Divulgação/LinkedIn)

Com o Stories, o intuito do LinkedIn era que os profissionais pudessem publicar fotos e vídeos de até 20 segundos com sua rede de contatos e esses contatos poderiam interagir com o usuário que publicou por mensagens privadas. Segundo Davies Pete Davies, diretor de produto sênior do LinkedIn, declarou, uma sequência de Stories pode ser útil para compartilhar dicas, momentos importantes de um evento do trabalho e até mesmo para ajudar a incrementar o networking entre os usuários.

Ao anunciar o fim dos Stories na rede, Liz Li, também diretora sênior de produto do LinkedIn, disse que a plataforma identificou que os usuários querem que os vídeos continuem em seus perfis como um complemento pessoal à jornada profissional daquele usuário. Assim, a rede trabalha em outro recurso em vídeo que seja mais rico e comunicativo.

“A maioria das interações com as pessoas nos corredores das empresas e salas de reuniões são rápidas e espontâneas. O mesmo vale para o bate-papo rápido no café, em qualquer parte do mundo. Por isso, neste momento, testamos internamente o LinkedIn Stories e não vemos a hora de experimentá-lo com nossos usuários nos próximos meses”, declarou o executivo em comunicado publicado em fevereiro, que revelava o desenvolvimento de um Stories para a plataforma de networking.

O Twitter, ao descontinuar os Fleets em julho, afirmou que iria trabalhar em outras ferramentas às quais os usuários dedicavam mais interesse.

**Crédito da imagem no topo: Dole777/Unsplash

Publicidade

Compartilhe

Veja também