Twitter se posiciona sobre Elon Musk

Buscar
Publicidade

Mídia

Twitter se posiciona sobre Elon Musk

Há muito tempo cotado pela plataforma, empresário não terá poder de decisão sobre as políticas e operacional da rede

Thaís Monteiro
5 de abril de 2022 - 17h57

A aquisição de 9,2% das ações do Twitter pelo bilionário e CEO da Tesla, Elon Musk, e seuingresso no conselho da plataforma, deixou usuários da rede preocupados com as intenções e poder de decisão do empresário no Twitter. Musk já criticou a rede algumas vezes e, dias antes da aquisição, criticou o Twitter em relação às suas práticas que, segundo ele, vetam a liberdade de expressão. Nesse mesmo dia, o executivo confirmou a um usuário que pensava seriamente em fundar sua própria rede social.

 

(Créditos: Brett Jordan/Pexels)

Diante dessas preocupações, em um comunicado enviado ao The Verge, a gerente de comunicação do Twitter, Adrian Zamora, esclareceu que membros do conselho não podem tomar decisões sobre as políticas do Twitter, realizar decisões ou participar da operação do dia a dia, que são todas tarefas da equipe da plataforma. “Comprometido com a imparcialidade no desenvolvimento e aplicação de suas políticas e regras”, disse, rebatendo os questionamentos sobre se a plataforma ainda supervisionaria as publicações de Musk. O papel de um membro do conselho é supervisionar os resultados do negócio, além de oferecer direcionamento e feedback. Mesmo que não tenha poder de decisão, o empresário fez um levantamento com seus seguidores sobre se eles queriam um botão de edição na plataforma.

De acordo com o CEO da do Twitter, Parag Agrawal, o fato de Musk ser crítico da rede é algo que a empresa valoriza. “Através de conversas com Elon nas últimas semanas, ficou claro para nós que ele traria grande valor para o nosso conselho. Ele é um crente apaixonado e um crítico intenso do serviço que é exatamente o que precisamos no Twitter, e na sala de reuniões, para nos tornar mais fortes a longo prazo”, afirmou. Além disso, acionistas individuais ou membros de um grupo não podem ter mais de 14,9% das ações da empresa, o que impede que ele tenha maior poder sob a operação.

Mas a decisão de ter o CEO da Tesla no conselho é anterior aos eventos recentes. Anunciada a participação de Musk, o cofundador e ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey, respondeu a um usuário que queria o executivo no board há muito tempo. “Estou muito feliz que Elon esteja se juntando ao Twitter! Ele se preocupa profundamente com o nosso mundo e o papel do Twitter nele. Parag e Elon lideram com seus corações, e eles serão um time incrível”, colocou.

Publicidade

Compartilhe

Veja também