Do acessório ao lifestyle: as novas estratégias das marcas de moda

Buscar

Do acessório ao lifestyle: as novas estratégias das marcas de moda

Buscar
Publicidade

Marketing

Do acessório ao lifestyle: as novas estratégias das marcas de moda

Marcas como Schutz e Dudalina expandem portfólio para atuar em mais segmentos e fazer parte da diversas jornadas de compra dos consumidores


8 de abril de 2022 - 13h48

O famoso “look do dia”, com peças, sapatos e acessórios de diversas marcas, pode estar prestes a sofrer algumas modificações. Isso porque marcas de moda que atuavam em um único segmento, como o de calçados e vestuário, estão investindo na expansão da oferta de produtos para se tornarem cada vez mais voltadas para a modalidade de lifestyle, marcando presença na escolha de consumidores em diversos outros segmentos. 

 

Primeira linha de roupas da Schutz será relevada na semana que vem (Crédito: Divulgação)

Este é o caso da Schutz, do grupo Arezzo&Co, que está prestes a lançar a sua primeira linha de roupas femininas. De acordo com Mayra Miranda, gerente executiva de marketing e comunicação, a movimentação pontua um momento de maturação da Schutz, que já é muito consolidada no mercado de calçados e bolsas. Além disso, pretendem ser a primeira marca de acessório brasileira a se tornar “full-look” – termo que faz alusão ao movimento em que uma única marca oferece todos os itens necessários para compor um look.

“Queríamos mesmo fazer mais parte ainda da vida da consumidora, e por isso decidimos levar o vestuário para esse novo momento de entrar com todo o estilo de vida da Schutz”, diz a executiva. “Daqui para frente o sonho só cresce. Nosso objetivo é se tornar uma marca com várias outras categorias também, de lifestyle, mais do que só full-look”, conta Mayra, salientando que a estratégia consolida um momento de transformação da marca. 

A nova linha, assinada pela designer Cacá Garcia (que assume também como diretora de estilo) entra no mercado para competir com nomes já consolidados no segmento, como NV, Animale e até mesmo Zara, com um tíquete médio de R$ 590. Além disso, a expectativa é de que, em dois anos a partir do lançamento, o vestuário corresponda a 25% das vendas da Schutz. 

O caminho inverso está sendo seguido pela Dudalina, que anunciou recentemente sua entrada no universo dos calçados. Com uma linha de outono inspirada no lifestyle dos clientes, já fiéis ao estilo das camisas que a marca comercializa e que, agora, serão refletidos nos sapatos. Sustentando-se sobre o objetivo de vestir os clientes dos pés à cabeça, nas palavras de Constantino Borssato, head de marca da Dudalina, a linha chega ao público oferecendo 63 modelos de calçados, entre 22 masculinos e 41 femininos, todos parte da coleção de outono. 

“A nossa linha de calçados vem como um complemento ao portfólio para esse lifestyle que a Dudalina já oferece: um estilo contemporâneo, casual e perfeito para um jantar com amigos, viagens, e até reuniões de trabalho”, afirma Borssato. “Este passo representa uma nova fase para nós, resultado de muita análise dos consumidores nos últimos anos e também do mercado”, completa. 

Para dar vida à nova proposta, a Schutz também realizou pesquisas. Consultando uma base ativa de 500 mil clientes – com foco nas heavy users da marca – a empresa foi capaz de entender de forma quantitativa e qualitativa os gostos, necessidades e dores das clientes no que dizia respeito ao vestuário e outras questões relacionadas ao lifestyle. A estreia será marcada por um clipe com a Schutz Band, montada pelo diretor de criação Giovanni Bianco e pelo produtor musical Papatinho.

Além de movimentarem times e outros atores por trás dos bastidores da confecção e estratégia dos produtos, por exemplo, as mudanças também vêm acompanhadas de adaptações. Além do e-commerce, a primeira linha de vestuário da Schutz estará exposta em duas lojas físicas, neste primeiro momento: a do Shopping Leblon, no Rio de Janeiro, e a da rua Oscar Freire, em São Paulo. Mayra explica que dependendo do sucesso das vendas e aceitação do público, as próximas linhas poderão ser vendidas em demais lojas da marca, mas que deverão passar por adequações, uma vez que pelo tamanho, não comportam a estrutura para vender roupas.

O mesmo vem sendo seguido pela Dudalina que, a fim de surpreender os clientes e atuar na conquista de uma nova fatia de mercado, deverá fazer a renovação das lojas atuais, que  somam 47 unidades, além das 20 franquias que também deverão sofrer expansão. 

Outra marca que vem marcando presença em outros nichos é a Farm, que anunciou que irá levar uma coleção exclusiva da linha Feito de Brasil para a varejista norte-americana Nordstrom. A brasileira também aposta em lojas conceito para dar visibilidade ao lançamento: entre os dias 04 de abril e 1° de maio, há um pop-up da Farm em uma unidade da Nordstrom de Nova York, nos Estados Unidos. 

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também