Tudo a ver com marketing

Buscar
Publicidade

Ponto de vista

Tudo a ver com marketing


9 de maio de 2011 - 4h32

Navegando pelo site da MTV – UOL , nos dias que antecediam o reinado de momo de 2011, notei que havia uma enquete sobre o melhor carnaval do país e me surpreendi quando vi o resultado apontando a pequena cidade de Muzambinho, no sul de Minas como sendo a preferida pelo público, com cerca de 47% dos votos, superando cidades como Rio de Janeiro, Salvador e as cidades históricas de Minas – clique aqui e veja.

Intrigado com o resultado resolvi buscar mais informações sobre o assunto para tentar entender este fenômeno que vem acontecendo com as cidades pequenas, principalmente do interior de Minas Gerais. Conversei com vários jovens que conhecem o evento e eles me confirmaram o resultado da pesquisa realizada por aquele canal de TV.

Meu interesse, como consultor e professor de marketing era saber se havia alguma estratégia de marketing por trás deste sucesso de público no carnaval das pequenas cidades. Então bati em retirada rumo à mais votada na pesquisa da MTV que também é a terra onde nasceu meu amigo Milton Neves (apresentador da Band). Como tenho amigos lá, ficou fácil investigar.

Pelo que pude observar a conclusão é a seguinte: assim como fizeram velhos e novos baianos, o carnaval da Bahia, partindo em direção ao sul, parou em Minas e gostou da hospitalidade do povo e do aconchego das montanhas e acabou por gerar um ambiente propício à festa e à alegria, cativando os foliões que gostam da mistura do axé com as marchinhas preservadas no carnaval das pequenas cidades mineiras. Não há, portanto, nenhuma estratégia de marketing, pois não há patrocinador nem patrocinados, a coisa acontece na rua como todo movimento natural que move multidões.

Posso dizer sem medo de errar: apesar da falta de uma pesquisa mais aprofundada, existe um ambiente de marketing com grande potencial a ser explorado, na época do carnaval, fora do eixo Rio – Bahia. As pessoas, as comunidades e a sociedades criam movimentos naturais e espontâneos advindos de seus próprios desejos e expectativas, e se as empresas souberem sincretizar suas marcas à essas manifestações provavelmente serão mais assimiladas de forma natural na vida dos consumidores. Isto tem tudo a ver com marketing.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Bradesco convoca cunhãs-porangas para celebrar Parintins

    Bradesco convoca cunhãs-porangas para celebrar Parintins

    Banco reúne cunhãs-porangas dos Bois Garantido e Caprichoso para serem protagonistas nas ações promovidas na festividade

  • Jogos Olímpicos: quais os atletas mais procurados pelas marcas?

    Jogos Olímpicos: quais os atletas mais procurados pelas marcas?

    Felipe Toledo, Raysa Leal e Ana Marcela são os atletas que reúnem, somados, 40 marcas patrocinadoras