Executivos de marketing apontam melhores agências do País

Buscar

Comunicação

Publicidade

Executivos de marketing apontam melhores agências do País

Relatório Agency Scope mostra ainda aumento na fatia digital nos orçamentos de comunicação das marcas

Alexandre Zaghi Lemos
4 de dezembro de 2018 - 11h51

Cinco de cada dez profissionais de marketing reconheceram que o departamento de compras interfere no processo de negociação com suas agências. Dentre eles, 45% afirmam que ambas as áreas lideram a conversação. Esses são alguns dados da sétima edição do relatório Agency Scope, recém-concluído pela espanhola Scopen (ex-Grupo Consultores), que ouviu 376 executivos de marketing e 42 profissionais de compras de anunciantes, entre maio e setembro deste ano. A pesquisa também entrevistou 348 profissionais que atuam em agências. De acordo com a Scopen, o Brasil está em linha com a média global de participação da área de procurement, que é de 53,8% (aqui o índice foi de 54,5%).

César Vacchiano, presidente e CEO de Scopen, diz que um dos dados sobre o perfil dos entrevistados que mais o surpreendeu nesta edição do estudo foi o índice de 86% dos executivos de marketing que se declararam com “perfil digital”. “Na Espanha, esse índice é de 30%”, compara.

Isso se reflete na aplicação dos orçamentos de comunicação, que consomem, em média, 3,6% do faturamento em vendas das companhias, segundo os executivos de marketing que responderam a essa questão — um índice praticamente igual aos 3,5% aferidos na edição anterior da pesquisa, feita em 2016. Na divisão desse dinheiro, o que mais chama a atenção é justamente o aumento da fatia digital, de 29,1% há dois anos para 38,7%. Concomitantemente, a participação da publicidade off-line, que a pesquisa chama de “ATL”, caiu de 46,3% para 41,9%; e as ações promocionais, chamadas pelo estudo de “BTL”, também perderam terreno, de 24,6% para 19,4%.

Sergio Gordilho e Marcio Santoro, da Africa: melhor em percepção do mercado, atratividade e criatividade

“De todos os países nos quais pesquisamos, o Brasil é o segundo no ranking do investimento digital, atrás apenas da China, onde esse percentual é de 42,6%”, frisa Paula Ribeiro, diretora de estudos da Scopen no Brasil.

A pesquisa ainda pede que os executivos de marketing avaliem as agências de publicidade do mercado brasileiro. A Africa, dos sócios e copresidentes Sergio Gordilho e Marcio Santoro, foi a melhor avaliada. Veja no quadro abaixo as principais conclusões:

Além disso, o relatório Agency Scope também traz a opinião de executivos de marketing e publicitários de agências sobre os nomes mais destacados do mercado na atualidade, confira:

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”