Visa ajudará causas em nome dos consumidores

Buscar

Marketing

Publicidade

Visa ajudará causas em nome dos consumidores

Com programa “Causas Visa”, empresa de soluções de pagamento doará um centavo para cada transação realizada por seus cartões

Fernando Murad
1 de dezembro de 2017 - 11h05

Peça da campanha digital do programa (crédito: divulgação)

A Visa lança nesta sexta-feira, 1º, o programa “Causas Visa”, iniciativa que pretende estimular o público brasileiro a se engajar em causas que podem contribuir para a transformação do Brasil. De acordo com o projeto, a empresa de soluções de pagamento doará um centavo para uma causa ou instituição escolhida por seus consumidores a cada transação realizada. Com duração inicial prevista de 12 meses, o programa tem potencial de gerar R$ 60 milhões em doações dependendo da adesão dos clientes – de acordo com dados do Banco Central, foram feitas seis bilhões de transações com cartões Visa em 2016.

Os portadores dos cartões Visa que quiserem participar do programa precisam ir ao site oficial e escolher uma causa ou instituição específica. A partir de então, a companhia fará a doação a cada transação realizada pelo consumidor, seja crédito ou débito, em loja física ou virtual, no Brasil ou no exterior, com pagamentos usando o plástico ou wearables. Os usuários dos plásticos não terão custos.

A Visa escolheu cinco causas para apoiar com base nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, da Organização das Nações Unidas (ONU), e em dados de diferentes pesquisas sobre os temas que mais sensibilizam e engajam os brasileiros. São elas educação e capacitação, saúde, idosos, crianças e adolescentes e animais. Além disso, foram selecionadas instituições que atuam nestas áreas: Instituto Luiza Mell, Projeto Guri, Casa do Zezinho, Instituto Reação, Instituto Guga Kuerten, Instituto Muda Brasil, Vaga Lume, Instituto Gerando Falcões, Grupo Vida Brasil, Projeto Velho Amigo, Instituto Verter e Instituto de Câncer Infantil (ICI).

“O programa é fruto do entendimento que a companhia tem do consumidor. Vimos que o brasileiro tem intenção de fazer o bem. Mas entre querer e fazer existem barreiras. Visa tem o perfil de facilitar, ser o intermediário, e o programa se encaixou com os objetivos da empresa e de negócios”, conta Sergio Giorgetti, vice-presidente de marketing da Visa.

A campanha de divulgação, criada pela AlmapBBDO, terá foco no universo digital – já que pela mecânica de participação os consumidores precisam fazer o cadastro no site oficial – e também contará com filme para a TV. O comercial, que será veiculado ainda neste mês, uma pessoa que está fazendo um pagamento em dinheiro é abordada e incentivada a usar o cartão para apoiar uma causa. No digital, um vídeo que explica como o consumidor pode participar do programa já está no ar. Nos filmes, as barras paralelas que formam o logo da Visa ganham movimento e se transformam num coração. As instituições participantes também poderão realizar ações de comunicação convidando o público a se engajar no projeto.

Inicialmente, o programa tem duração de 12 meses. A partir da análise do envolvimento dos consumidores no projeto a companhia decidirá se a ação será expandida. “A mensagem final é coletividade. A Visa tomou a atitude de ajudar as pessoas a doarem com maior facilidade e espera que todos se engajem e façam a diferença”, diz o vice-presidente de marketing.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Sergio Giorgetti

  • AlmapBBDO

  • Casa do Zezinho

  • Grupo Vida Brasil

  • Instituto de Câncer Infantil (ICI).

  • Instituto Gerando Falcões

  • Instituto Guga Kuerten

  • Instituto Luiza Mell

  • Instituto Muda Brasil

  • Instituto Reação

  • Instituto Verter

  • Projeto Guri

  • Projeto Velho Amigo

  • Vaga Lume

  • Visa

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”